Natan Donadon e o gigante acordado

Hoje acordei com aquela sensação de que tinha entrado no site Charges.com.br. Sem conseguir acreditar, soube só pela manhã que Natan Donadon (PMDB-RO), apesar do desfrute de estar hospedado na Penitenciária da Papuda, continua deputado. Se aproveitando do conforto do voto secreto, que absolveu Renan Calheiros e Jaqueline Roriz, a Câmara dos Deputados pregou o último prego no caixão de quem acreditava que as manifestações populares de julho serviram para alguma coisa.

Se algum dia houve a esperança de que uma reforma política saísse do nosso Parlamento, essa esperança se esvaiu. Hoje o que vemos são os parlamentares se atracando por propostas que melhor lhes beneficiem: o PT por votação no partido em lista fechada (pois é um dos poucos partidos que tem militância), o PMDB pelo distritão (semelhante ao para senador, onde os mais votados são eleitos sem proporcionalidade, favorecendo os mais ricos, motivo pelo qual o PMDB tem a maior bancada do Senado), o PSDB pelo voto distrital (que destrói o poder de representatividade das minorias) e o PR, o PTB e o PSD se vendendo para qualquer um que possa lhe dar mais vantagens.

É lógico que é muito bonitinho e dá até um certo ar de rebeldia ser contra tudo que o governo propõe, mas apesar da forma atrapalhada e atribulada de proposta de reforma política, hoje a única forma de alguma reforma sair é de fora para dentro do Congresso Nacional. O plebiscito, apesar de tudo, foi uma boa ideia, mas o que mais me impressiona é o verdadeiro silêncio da opinião publicada aos esforços do MCCE – Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral, movimento social que foi o responsável pela aprovação da Lei da Ficha Limpa. O MCCE tentou pautar algum tipo de reforma política e está sendo solenemente ignorado por todos.

No fim, ficou claro que protestos “apolíticos”, sem participação de conselhos de classe, sem partidos políticos, sem discussões sobre o que queremos e para onde vamos, tem tanta segurança quanto uma salsicha na boca de um banguela. Dois meses depois dos protestos contra tudo isso que está aí, contra Dilma, FHC, contra Lex Luthor e o Coringa só levaram a diminuição do preço das passagens (a ser custeado com recursos que poderiam ser investidos em educação ou saúde), a quedas de popularidade de representantes do Poder Executivo e ao orçamento impositivo do Congresso Nacional, que obriga o Executivo a gastar todas as emendas parlamentares aprovadas, emendas que são a principal fonte de… Corrupção.

Continuamos com nossa “realidade Casseta e Planeta”, assistindo Renan Calheiros defendendo que “ética é dever de todos”, Feliciano pensando em se candidatar para presidente, Genoíno e João Paulo aprontando todas com uma turminha do barulho na Comissão de Constituição (sic) e Justiça (double sic), Donadon sendo julgado por meio do foro privilegiado (que divide os cidadãos brasileiros em plebeus e patrícios) e a Câmara dos Deputados, que por meio do voto secreto cometeu um harakiri, agora tendo que fazer votação por meio de enquete no Facebook para que Donadon possa participar das principais discussões de interesse nacional.

A montanha pariu um rato. #ogiganteacordou

P.s: Aqui tem a lista de todos os deputados que se ausentaram na votação do processo de cassação, http://fernandorodrigues.blogosfera.uol.com.br/2013/08/29/conheca-os-deputados-que-faltaram-a-sessao-para-cassar-natan-donadon. Tem de todos os estados, tente se lembrar de algum deles em 2014.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s