Claudiomar Jean

Cansado dessa vida mundana, de balada e surfe, resolvi fazer alguma coisa útil, afinal, ainda tenho um blog pra rodar, né? Dei uma olhada em uns guias sobre Bali que achei pela internet e comecei a planejar uma viagem por dentro da ilha.
Balada
Conversando um pouco com a galera e levantando informações, descobri que o aluguel de uma moto em Bali é bem barato, algo como 5 reais o dia. Além disso, Bali não tem muitas estradas, logo, se você quiser seguir pra uma cidade é só ir seguindo reto, reto e reto… Ah sim, transporte entre as cidades era ABSURDAMENTE caro. O preço que eles cobram pra te levar de uma cidade do sul até uma cidade do norte dá pra pagar quase uma semana do aluguel de moto e gasolina.
Beleza, decidi que ia alugar uma moto. Mas só tinha um problema. O problema não era que eu não tinha carteira de motorista pra dirigir motocicleta, o problema é que antes daquele dia eu NUNCA havia guiado motocicleta na minha vida e, como já falei pra vocês, trânsito na Indonésia é caótico.Fui conversar com os brasileiros e eles me falaram que não era muito difícil dirigir aquelas motinhas estilo “Bis” (aquelas que parecem uma enceradeira e andam quilômetros e quilômetros com um litro de gasolina) não. Se eu alugasse uma automática, seria mais ou menos como guiar uma bicicleta, com a única diferença que eu não precisaria pedalar! Pensei; “- Pô, bicicleta eu tenho as manhas fortes de guiar, passei quatro anos da minha graduação numa bike. Se for só acelerar mesmo, não tem problema, vou catar uma moto!”. Peguei uma moto dos caras emprestada e realmente era muito fácil guiar a bichinha, pois só tinha acelerador e freio. Pra tirar a prova de fogo, aluguei uma motinha por um dia e falei com um brasileiro se eu podia seguí-lo até uma praia que ele ia surfar pra ver se eu me dava bem com o trânsito.Ele me deixou bem tranquilo quando falei pra ele que eu ia tinha alugado uma motinha pra poder dar um rolê pela ilha: – “O QUE? CÊ É LOUCO? Nunca dirigiu moto na vida e agora vai querer andar em Bali? Cara, faz isso não! Aqui o trânsito é louco, você pode se machucar feio!! Você pode MORRER!”. Depois dessas palavras de consolo, deu até vontade de devolver a moto, mas como eu já tinha alugado, não teve outra, fui seguir o cara!
Nusa Dua, sul de Bali. Lugares que você só chega de motinha!
Mermão, foram os 40 minutos mais longos da minha vida! O cara parecia um louco dirigindo! Saía cortando os carros, metendo buzina em todo mundo e o caramba! Fui tentando segui-lo, mas, claro, na medida do possível tentando respeitar as regras de trânsito. Acabei chegando vivo na praia! No final valeu MUITO a pena! Fomos à praia de Uluwatu, situada na parte sul da ilha! E cara, que praia linda, mermão!! Vários desfiladeiros e uma praia de águas transparentes embaixo! Cara, parecia coisa de cinema! Se liga nas fotos:
Só sei que ele ficou lá embaixo surfando e eu acabei ficando na parte de cima, trocando idéia com os milhares de brasileiros e batendo fotos! O lugar era lindo demais! Eu até pensei em tentar pegar umas ondas, mas as ondas eram grandes demais e além disso o chão não era de areia, mas sim de recifes, logo, se eu errasse uma onda (o que era bem provável), ia fazer valer a grana que gastei no meu plano de saúde internacional.
Aprazível o lugar pra surfar, né?
Só sei que no final, na hora de voltar, me bateu um medo MUITO grande de voltar pra casa. Era de noite e eu ainda ia voltar seguindo um cara não muito calmo no trânsito. Não sei o que deu, só sei que no final eu me perdi dele e acabei tendo que voltar sozinho pro meu hotel que por sinal ficava em outra cidade. Ainda bem que eu me perdi dele, viu? Se eu tivesse voltado com ele, com toda certeza eu teria devolvido a minha moto no outro dia.
Voltando sozinho, pude perceber que REALMENTE dirigir uma Bis automática é bem mais fácil que guiar uma bicicleta. Quando você anda de bicicleta, a sarjeta é o lugar que você trafega e, como falei, você ainda tem que pedalar. Na Bis, eu só ficava sentado movendo o pulso direito e podia ir no meio da pista que os carros me respeitavam. O asfalto por toda a ilha me impressionou, lisinho e sem buracos. Além de tudo, como eu estava dirigindo uma “bicicleta motorizada” eu realmente levei a sério essa história de bicicleta e trafegava a 40 km/h com alguns picos de 60km/h quando tinha uma reta imensa! Ia à velocidade de bicicleta! – “Mas aí você demorava anos pra poder chegar nos locais?” – você deve estar pensando. Aí eu só respondo: – “Meu amigo, eu tou em Bali, eu vou ter pressa pra que?”.
Adorei essa foto. Os desfiladeiros, a natureza, as ondas, o mar!!!
O trânsito é louco e complicado pra quem dirige louco e desesperado! Tá certo que eu demorei quase duas horas pra andar menos que 30 km, mas voltei pra casa são e salvo.Tinha passado a minha prova de fogo.
Aluguei a moto por quatro dias, botei meus óculos escuros, meu capacete, minha mochila, Matanza no ouvido e virei o James Dean das matas dos cocais! Crushi’n Bali estava apenas por começar!

4 comentários em “Claudiomar Jean

  1. Cá entre nós … tá certo que a paissagem da última foto é muito linda … mas prefiro a mina que está na foto .. huahauhauEstá é uma diferença entre o maranhense e o Mineiro .. huahuahua .. brincadeira…

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s