PERAMBULANDO POR YEREVAN

Como estava com a Lilo, uma amiga colombiana que morava por lá, o que não faltou em Yerevan foram passeios a serem feitos. Grande parte das informações os quais estão aqui nesse post foram extraídas devido a visitas a museus quando estive com a Lilo.

Os armênios são MUITO legais e virtualmente todo armênio jovem sabia falar inglês bem. Eles tem uns narizes enormes e se parecem DEMAIS. Mas MUITO mesmo. Não é só que eles são parecidos, é que parece que todos os armênios do país adotam o mesmo corte de cabelo e não usam barba, então acaba que parece tudo igual. A Lilo e a irmã tem ambos namorados armênios e a gente ficava se perguntando como elas faziam para não confundirem os namorados.

Os Armênios costumavam nos dizer que a Armênia é o único país onde você não precisa comprar água para beber. E é verdade. Mano, quase que em TODA esquina os caras tem uns bebedouros públicos jorrando uma água muito fresca e muito gelada. É muito bom.

22

Além dos passeios foi bacana também que vimos bastante jogos da Copa enquanto estávamos na Armênia. Eles colocaram um telão imenso NO MEIO de uma das principais praças da cidade. Era engraçado porque os Armênios, apesar de serem super gente boas (e terem um nariz IMENSO), são bem tímidos, então eles assistiam o jogo meio com quem assiste novela. E, cara, a gente assiste jogo daquele jeito, né¿ Ainda mais quando é jogo da Argentina. Assisti Argentina e Islândia por lá, gritando feito um maluco pela Islândia. Quando eu vi, ficava o povo me observando.

10
Essa foi a aglomeração que fizeram em Yerevan para galera ver os jogos da Copa

Vimos também o jogo do Brasil e Suíça em um bar alemão. É óbvio que chegamos mais cedo para assistir Alemanha e México. Foi engraçado, quando chegamos ao bar, estava tocando o hino da Alemanha e todos os alemães estavam em pé e com a mão no peito cantando o hino. Cara, eles são muito formais! Na hora do jogo é óbvio que ficamos torcendo pelo México, gritando cada vez que eles chegavam perto do gol. Fizemos a maior bagunça com os armênios, puxávamos Ola e comemoramos o gol e a vitória como quem comemora uma conquista de Copa do Mundo. Os alemães do bar, obviamente, ficaram putos com a derrota, mas levaram a nossa torcida na esportiva. No final foram bater fotos com a gente.

Saímos no bar felizes pela vitória do México, mas tristes pelo empate do Brasil. Enfim, ainda assim saímos na rua gritando e dançando, fazendo mó zuada. Os armênios que tinham na rua vinham bater foto com a gente e entravam na bagunça. Mano, que dia divertido!

16353121191817

38
Armênios

58

Gostou do post? Então curta nossa página no www.facebook.com/omundonumamochila para sempre receber atualizações.
Quer entrar em contato direto com o autor ou comprar um livro? Clique aqui e tenha acesso ao nosso formulário de contato!
Quer receber as atualizações direto no seu e-mail? Cadastre-se na nossa mala direta clicando na caixa “Quero Receber” na direita do blog
Se gostou das fotos, visite e siga nosso Instagram para sempre receber fotos e causos de viagens: www.instagram.com/omundonumamochila

ARMÊNIOS E SUAS PECULIARIDADES

Fomos a diversos museus que, ao contrário da Ucrânia e de Belarus, traziam várias informações em inglês. Só o ouro! Inclusive em um dos museus de Yerevan guarda o sapato mais velho já achado até hoje, ele tem 6.000 anos de idade! Doido demais!

Primeiro que eu fiquei impressionado como os armênios são uma civilização milenar. A gente escuta falar pouco deles no Brasil (ah não ser quando se trata de vendedor de sapatos). Eles tem mais de 3.000 anos de histórias e são muito orgulhosos de falar que sua capital, Yerevan, foi fundada 29 anos antes do que Roma. Como eles conseguem mensurar com tanta precisão a fundação de Roma e Yerevan, eu não sei. Mas sim, eles falam isso de dois em dois minutos. Possuem também língua própria e alfabeto próprio, que só existe lá. Além de religião própria, como vou explicar posteriormente. Continuar lendo “ARMÊNIOS E SUAS PECULIARIDADES”

PASSEIO PELA FÁBRICA DE TAPETES EM YEREVAN – ARMÊNIA

Visitamos um museu de tapetes onde mostravam como eles eram confeccionado manualmente. Cara, a gente vê um tapete a acha bobeira, né? Tem nem noção do trabalho que dá confeccionar aquilo. A produção começa desde a realização do desenho, até a confecção do tapete em si, um trabalho paciente onde cada dobrinha que a gente vê no tapete, é um nó feito manualmente.

O museu tinha algumas histórias interessantes, como a de um tapete que foi restaurado pelos russos usando produtos químicos e não produtos naturais como eles usam (todas tonalidades vem da Romênia, menos o azul que vem do índigo da Índia)

48
Claramente, abaixo, dá para perceber a diferença entre as tonalidades

E dá para ver claramente onde foi a restaurado e onde era natural. Depois de 50 anos, a parte russa começou a desbotar e a original se mantém com suas cores vívidas39

Tem também a história de duas irmãs que foram separadas quando estavam em fuga durante o genocídio armênio.  O pai pegou um tapete que era bem importante para a família, rasgou ao meio e deu uma metade pra cada irmã para que elas refizessem o tapete quando se reencontrassem novamente. Felizmente e milagrosamente elas se encontraram em Nova York e o tapete costurado se encontra exposto lá.

47
Tapete que depois foi costurado pelas irmãs

Isso é só um resumo das dezenas de histórias que nos contaram por lá. Como os tapetes armênios se distinguem dos persas, já que os persas são muçulmanos e não podem fazer representações de animais e pessoas, enquanto os armênios representam isso nos tapetes

49
Persas nunca fariam um tapete com imagens humanas ou de animais como esse

No final, mano, nós fomos lá e fomos pedir alguma coisa para comer. Mano, os caras não sabem brincar. Comer com eles é coisa de outro mundo, nos trouxeram um banquete. Era comida, comida, comida. Comida que não acabava. E quanto mais comida a gente comia, mas os caras traziam. Eu já estava suando frio só com medo da conta. No final deu 30 reais para cada um já incluso bebidas não alcoólicas, sobremesa e os 10% com direito ao chef ir na nossa mesa nos cumprimentar e perguntar o que queríamos. Eu amo a Armênia.5352

54041444550516

Gostou do post? Então curta nossa página no www.facebook.com/omundonumamochila para sempre receber atualizações.
Quer entrar em contato direto com o autor ou comprar um livro? Clique aqui e tenha acesso ao nosso formulário de contato!
Quer receber as atualizações direto no seu e-mail? Cadastre-se na nossa mala direta clicando na caixa “Quero Receber” na direita do blog
Se gostou das fotos, visite e siga nosso Instagram para sempre receber fotos e causos de viagens: www.instagram.com/omundonumamochila

MOCHILANDO PELA ARMÊNIA

Há algum tempo uma amiga colombiana que eu havia conhecido quando ela morava em Brasília, a Lilo, se mudou para a Armênia. Aproveitando que eu já estava por ali, a caminho da Rússia, resolvi ir visita-la e depois aproveitar pra viajar pelos outros países do Cáucaso, Geórgia e Azerbaijão.

Por algum motivo que eu não sei explicar, foi só eu pisar na Armênia que alguma coisa naquele país me fez muito gostar dele. Era algo inexplicável, mas foi realmente uma sensação boa. E, olha, tudo realmente se confirmou, porque a viagem à Armênia foi uma das viagens mais divertidas e felizes da minha vida.

Uma curiosidade interessante da Armênia. Como lá eles importam muitos carros usados do Japão, acaba que apesar das vias serem no mesmo sentido que as nossas, lá tem vários carros onde o motorista fica do lado direito! O Japão é mão inglesa e eu não sabia disso! Mano, então é uma loucura! Tem gente que usa carro como nosso, tem gente que usa o carro com o motorista do outro lado! Vi isso ocorrer também na Geórgia e no Cazaquistão.

PRECISA DE VISTO PARA VIAJAR À ARMÊNIA?

Brasileiros não precisam de visto para viajar a Armênia

CHEGANDO À YEREVAN

Assim que cheguei a Yerevan, a primeira coisa que me chamou a atenção é que a cidade é muito parecida com as cidades iranianas os quais eu já tinha visitado, Yerevan é construída muito tendo como base uma pedra avermelhada que, segundo os armênios, é muito comum de ser encontrada pelo país

31

63
Construções de pedras avermelhadas que são a cara da Armênia
99
Construções de pedras avermelhadas que são a cara da Armênia
1
Na Armênia tem bebedouros por toda a cidade. E a água é bem boa
2
Yerevan, capital da Armênia
3
Tabela da Copa do Mundo em Armênio. Simples de acompanhar, né?
4
A irmã da Lilo era instrutora de Salsa em Yerevan. Foi uma experiência bem legal dançar salsa lá no meio da rua

7

Gostou do post? Então curta nossa página no www.facebook.com/omundonumamochila para sempre receber atualizações.
Quer entrar em contato direto com o autor ou comprar um livro? Clique aqui e tenha acesso ao nosso formulário de contato!
Quer receber as atualizações direto no seu e-mail? Cadastre-se na nossa mala direta clicando na caixa “Quero Receber” na direita do blog
Se gostou das fotos, visite e siga nosso Instagram para sempre receber fotos e causos de viagens: www.instagram.com/omundonumamochila

QUERENDO VIAJAR DE GRAÇA? FAÇA UM CURSO DE MILHAS!!!!!!!!

Muita gente me pede dicas de como fazer para viajar de graça, leia-se, por meio de milhas aéreas. Vez ou outra tento atender as pessoas e explicar dúvidas pontuais.

Hoje me peguei pensando, porque nunca sugeri o curso onde aprendi tudo que sei hoje sobre milhas?

Galera, fiz o curso do Márcio do canal “Viajando com o Márcio”.  O curso pode ser acessado clicando no link https://go.hotmart.com/O9433420Y

O Márcio fez um curso bem bacana, simples, em linguagem clara e direto ao ponto, sem firula. Recomendo demais para quem sempre quis aprender sobre milhas mas nunca soube onde procurar

No curso você vai aprender a acumular muitas milhas aéreas para viajar de graça ou ganhar dinheiro com suas vendas. Para quem quer ganhar dinheiro, ele ensina técnicas que te possibilitam  ganhar até R$ 7.000,00 por ano vendendo suas milhas. Inclusive parcela até em 4 vezes

Gostou do post? Então curta nossa página no www.facebook.com/omundonumamochila para sempre receber atualizações.

Quer entrar em contato direto com o autor ou comprar um livro? Clique aqui e tenha acesso ao nosso formulário de contato!
Quer receber as atualizações direto no seu e-mail? Cadastre-se na nossa mala direta clicando na caixa “Quero Receber” na direita do blog
Se gostou das fotos, visite e siga nosso Instagram para sempre receber fotos e causos de viagens: www.instagram.com/omundonumamochila

CAPOEIRA EM CHISINAU, CAPITAL DA MOLDÁVIA

Na Moldávia eu já sabia que existia capoeira. No relato que fiz sobre a Romênia, eu já citava que o instrutor Minhoca (clique aqui para conferir a história) já havia me falado que tinha parceria com uma escola de lá. Então foi fácil, entrei em contato com o Minhoca que me passou o link do professor Serginho, moldavo que ministrava aulas de capoeira em Chisinau.

Quando encontrei com Serginho, comecei a ouvir a história dele. Serginho, durante muito tempo treinou ginástica olímpica e outras artes marciais também. Porém, ele nunca se achou em nenhuma arte marcial em específico sempre mudando e tentando outras. Até que um dia,  assim como Igor da Ucrânia (confira na história aqui), conheceu a capoeira por meio do filme “Only the Strong” (que foi traduzido para Esporte Sangrento em português) e se apaixonou pela arte. Também ficou que nem um doido procurando alguém que também desse aulas de capoeira até que conheceu o Mikail, moldavo que havia morado em Moscou e conhecido a capoeira por lá. Como ele estava em ótima forma física e já tinha formação em ginástica olímpica, acabou que pegou bem rápido as acrobacias e principais golpes de capoeira e depois de seis meses já estava craque. Continuar lendo “CAPOEIRA EM CHISINAU, CAPITAL DA MOLDÁVIA”

PERAMBULANDO POR CHISINAU, CAPITAL DA MOLDÁVIA.

Cara, a primeira coisa que mais me impressionou quando eu cheguei à Chisinau é que parece que você está o tempo inteiro em uma cidade pequena do interior do Brasil. Uma ou outra avenida ainda é mais bem arrumada, mas a cidade em si parece bem pobre e não tem muita coisa para se fazer por lá.

Ainda dei uma passada no museu nacional da Moldávia e o achei bem bacana. Ele começa com exposição de peças escavadas na região desde 200.000 antes de Cristo e vai fazendo um desencadeamento histórico até os dias atuais. E, ainda por cima, quase tudo no museu tá em inglês, o que não ocorria nos museus da Ucrânia ou de Belarus, por exemplo.

Outra coisa que me chamou a atenção andando pela Moldávia é que a língua dos bichos realmente tem muitas coisas em comum com a nossa língua, como é possível ver inclusive nessa foto abaixo:

1

Continuar lendo “PERAMBULANDO POR CHISINAU, CAPITAL DA MOLDÁVIA.”

MOLDÁVIA, O QUE SERÁ QUE TEM POR LÁ? BRASILEIRO PRECISA DE VISTO PARA IR PARA LÁ?

A Moldávia é um país europeu o qual poucos já ouviram falar ou sequer sabem que existe. Na verdade, na verdade, a primeira vez que eu ouvi falar da Moldávia foi quando vi uma paródia que alguns moldavos fizeram àquela famosa propaganda do Van Damme com as duas carretas Volvo onde ele vai abrindo as pernas:

Original

Paródia

Pelo vídeo dava para perceber que era um país europeu, provavelmente ex-soviético e rural.

Efetivamente a Moldávia é um país bem pobre, sendo o único país europeu com nível médio de IDH (Índice de Desenvolvimento Humano), possuindo um nível de desenvolvimento semelhante ao da República Dominicana. Por que isso¿ Bem, devido em grande parte à história do país. Continuar lendo “MOLDÁVIA, O QUE SERÁ QUE TEM POR LÁ? BRASILEIRO PRECISA DE VISTO PARA IR PARA LÁ?”

A CAMINHO DA MOLDÁVIA, ENCONTRO INUSITADO NO AEROPORTO

Estava eu no aeroporto de Kiev esperando minha conexão e me senta um cara do meu lado. Ele me pergunta, em inglês, se pode usar o meu laptop. Pergunto o motivo do pedido inusitado e ele me responde que é para fazer check-in já que não estava conseguindo fazer no celular dele. Conversa vai, conversa vem, descubro que ele é mexicano e começamos a falar em espanhol e logo ficamos amigos.

Ele estava a caminho de Sochi para ver a partida de Portugal e Espanha (o melhor jogo da Copa na minha opinião) e tinha conseguido um ingresso com o tio dele, o ex-goleiro da seleção argentina Goygochea. Continuar lendo “A CAMINHO DA MOLDÁVIA, ENCONTRO INUSITADO NO AEROPORTO”

CAPOEIRA PELO MUNDO, CAPOEIRA NA UCRÂNIA

Dando continuidade ao trabalho de conversar com instrutores de capoeira pelos países os quais vou passando, entrei em contato com o Igor, um instrutor de capoeira de Kiev. Nos encontramos em um restaurante e fomos batendo nosso papo.

Igor trabalha como pesquisador e tem como área de formação a mesma da minha, ele também é formado em Relações Internacionais. Teve conhecimento da capoeira, veja você, por meio do filme “Only the Strong” que no Brasil foi traduzido para “Esporte Sangrento”, o primeiro filme Hollywoodiano sobre capoeira. Apesar do filme ter sido um fracasso de bilheteria, ele encantou o Igor que ficou doido para praticar aquela arte marcial. Porém, estamos falando de antes do ano 2000 e do advento do Google. Como ele poderia fazer para poder descobrir onde fazer uma arte marcial brasileira no meio da Ucrânia, sem internet para pesquisar¿ Ficou como um louco procurando sem nunca esquecer da capoeira até que por volta dos anos 2000 conheceu um professor que dava aulas e começou a praticar.

Esse professor tem uma história interessante também. Ele era instrutor de Hapkidô pelos idos dos anos 97 e 98 e inicialmente começou a dar aula de Capoeira pros alunos dele mais na brincadeira, nos últimos 15 minutos da aula. Depois de um tempo, ele começou a dar aula de capoeira duas vezes por semana e Hapkidô duas vezes por semana, até que depois de um tempo começou a dar aula só de capoeira. Continuar lendo “CAPOEIRA PELO MUNDO, CAPOEIRA NA UCRÂNIA”