Perambulando por Antália

No outro dia resolvi dar a tradicional perambulada pela cidade. Acordei cedo e decidi ir para praia pra, pela primeira vez, tomar um banho no mar Mediterrâneo. Antália é famosa pelas diversas praias ensolaradas que fazem a alegria de europeus e russos. A galera lá do Norte desce em peso pra Antália nessa estação pois em agosto já começa a ficar frio na Europa. Quando saí da Polônia a temperatura estava oscilando entre 12 a 15 graus e chovia o dia inteiro. Saca só a temperatura que estava em Antália no dia em que cheguei lá:

Saí andando e pude ver algumas falésias que me lembraram as que havia visto em Bali.
Fui que nem um menino pulando de uma parada a outra achando que as falésias iam até as águas. Fui pulando, pulando, pulando… Vlapt, Vlapt, “Hahahahe-que-divertido”, “nossa-nunca-me-diverti-tanto”, “meu-Deus-que-felicidade” e… uooowwww… ACABOU O CHÃO!! Mermão!! A parada era um precipício!! Eu fui caindo, caindo e tive que sair me agarrando no que eu vi… Me abracei à primeira coisa que vi e me arranhei todo.

Cara, quase que eu volto pra casa todo molhado, hehehe… Depois dessa experiência de quase morte, resolvi fazer algo mais seguro como nadar com tubarões ou chamar a Feiticeira pra porrada.
Personificação de onde mais ou menos eu fiquei pendurado…
Fui pra praia pra ver “de qual é” e fiquei fascinado. As águas eram de uma pureza impressionante. Nem água de piscina era tão clara como aquela. Comecei a andar pela areia e fui surpreendido por algo interessante. As praias tinham cordas pra delimitar as partes privadas dos hotéis. Nunca tinha visto isso.

Depois de um tempo nadando voltei pra areia pra dar uma secada e notei que duas minas estavam pegando sol ao meu lado. Bem, já tava ali mesmo… sentado… sem fazer nada… não custava nada puxar um assunto com elas, né? Cheguei do lado como quem não quer nada e conversa vai, conversa vai, perguntei a nacionalidade delas: Polonesas! Bingo! Ficamos amigos e marcamos de sair mais tarde pra poder tomar uma cerveja. Beleza, voltei pro apartamento pra trocar de roupa mais feliz que o traficante da Amy Winehouse. Tomei meu banho, troquei de roupa e quando estava saindo de fininho pela porta do apartamento, o Mehmet veio pra falar comigo:
Taxista tirando um cochilo. Ow menino bunitinho, meu Deus!
– Claudio, onde cê tá indo, cara?
– Er… hum… veja bem… eu… eu… eu tou indo dar uma volta na cidade, cara!
– Ah, que legal, vou com você então, posso te apresentar tudo por lá.
– Er.. hum… veja bem… Não precisa não, cara. Não quero incomodar, pode ficar aí…
– Não, não, pode deixar que eu vou…
Cara, tudo o que eu não queria era mais gente pra poder melar meu esquema com as polacas. Ainda mais um TURCO e ainda por cima tiozão. Fiquei até imaginando como deveria ser essa combinação explosiva. Imagina aqueles tiozão chegando nas minas aqui no Brasil? Agora imagina um cara TURCO e ainda por cima tiozão, realmente me deixou preocupado o que poderia ocorrer… Desculpa, cara, não é nenhum preconceito com os turcos, mas é que o último que eu havia conhecido eu não tive uma boa impressão na Tailândia. Perdoem pelo politicamente incorreto, mas esse é um blog de viagens com um toque de humor. Mas segue o diálogo:

– Não, mas eu vou sair com uns amigos brasileiros que conheci por aí. A gente quer só falar português o dia inteiro.
– Não tem problema…
– Mas, mas…
Outra coisa que me impressionou nessas praias de Antália. Vocês já tinham visto uma praia que não possui areia, mas… Pedras?
Mas não teve jeito. Ele acabou indo comigo. No caminho expliquei que ia me encontrar também com duas polonesas que havia conhecido na praia e talvez o brasileiro não fosse aparecer. Ele não percebeu que eu estava de caô e acabou vindo comigo. No final eu percebi que estava sendo um imbecil com o Mehmet e foi muito legal ele ter ido comigo encontrar as meninas. Ele era gente boa demais e, apesar de estarmos no Ramadã, o figura acabou bebendo do mesmo jeito, ehheheehe.

No outro dia fui pra praia novamente e fiquei só de boa. A noite tinha marcado de sair mais uma vez com as minas pra pegar uma balada e, vou te dizer, como foi engraçada essa minha primeira experiência na noite turca… Assunto pro próximo post…

3 comentários em “Perambulando por Antália

  1. kct, que mulheres lindas.

    Já imaginou se ele não tivesse ido, você…sozinho com elas duas?

    Ia ter que mostrar como é um nordestino de verdade 😀

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s