Perambulado por Laayoune – A cidade rosa!

Laayoune, como todo mundo havia me falado, era uma cidade mais tradicional e religiosa do que as outras cidades que viajei pelo Marrocos. Mais ou menos como você viajar para uma cidade do interior do Nordeste onde as pessoas ainda são bem católicas.
Há muito mais mulheres usando véu para cobrir os cabelos e homens caminhando com roupas tradicionais. Também é bem difícil conseguir bebida alcoólica na cidade e só um hotel tinha autorização do governo para vender.
A cidade é toda da mesma cor, rosa (me lembrou inclusive Jaipur na Índia, confira a postagem aqui) e, apesar de ser margeada por um rio, a água que é utilizada por eles vem de um dessalinizador. Achei estranho, já que água dessalinizada costuma ser bem cara.
Andar pelas ruas era muito legal. Laayoune não é uma cidade de receber muitos turistas, por isso eu atraía muitos olhares de curiosos, ainda mais com esse meu cabelo liso e muito longo (em toda minha semana não vi um marroquino sequer de cabelos grandes). Apesar disso, o pessoal era realmente bem legal. Eu passava, eles me cumprimentavam e até um pedido de casamento eu cheguei a receber! A criançada passava por mim e ficava gritando e brincando comigo.
Se liga na zona
Lá aconteceu algo comigo que nunca havia ocorrido antes. Fui pegar um táxi e perguntei quanto o cara queria para me levar para um determinado local. Eu entendi ele falar seis. Quando dei seis para ele, ele me devolveu um e disse “eu falei cinco!”. Caraca, acredita nisso? Taxista honesto. Ainda que o primeiro taxista que eu tenha pegado tenha tentado me enrolar de todo jeito (normal, taxista é a raça mais FILHA DA PUTA deste mundo).
Por último, Laayoune, assim como o Marrocos, tem algumas características que me lembraram o Brasil.
Primeiro que você anda pelas ruas e tem um bando de caras sentados nas mesas de cafés olhando o movimento e tomando uma. Uma dose de café, é óbvio, pois, como falei, eles não bebem. Porém, eles podem não beber, mas também fumam o dia todinho. Fumam mais que uma caipora! Cigarro que é pior, pode, cerveja que é menos nocivo, não poooooode!
Segundo que eles podem não beber, mas é só passar uma mulher com a roupa um pouco mais justa que o olho dos caras vão direto… bem… você sabe. É amigo, a mulher pode estar vestida até com um saco de arroz que o olho do cara vai lá do mesmo jeito.
Por último, o futebol. Ainda em Marrakesh, estava eu e um brasileiro conversando sobre futebol quando veio um gringo, do nada, conversar com a gente. Ele falou: – “Sei que você estão falando em português, mas é sobre futebol, né?”. Foi lá, emendou uma conversa e perguntou se sabíamos onde ele poderia ir ver um jogo da Champion´s League que eu nem sabia que ia ter. Rapaz, não sei em Marrakesh, mas foi esse jogo começar que em Laayoune… Eu andava pelas ruas e todos os cafés transmitiam o jogo. Parecia final de Copa do Mundo e que a cidade inteira tinha parado para assistir.

Tema do meu próximo post.

Gostou do post? Então curta nossa página no www.facebook.com/omundonumamochila para sempre receber atualizações.
Quer entrar em contato direto com o autor ou comprar um livro? Clique aqui e tenha acesso ao nosso formulário de contato!
Quer receber as atualizações direto no seu e-mail? Cadastre-se na nossa mala direta clicando na caixa “Quero Receber” na direita do blog
Se gostou das fotos, visite e siga nosso Instagram para sempre receber fotos e causos de viagens: www.instagram.com/omundonumamochila

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s