TAJIQUISTÃO – DUCHAMBÉ

O Tajiquistão é um montanhoso país encravado na Ásia Central. Na verdade, é o menor país da Ásia Central. O termo “Tajiq” vem do persa “não turco” e, ao contrário dos seus vizinhos (Como Cazaquistão e Quirquistão) que são países da etnia turca, no Tajiquistão a maioria da população pertence ao grupo étnico tajique, que partilha sua cultura e história com o Afeganistão e fala o idioma persa. É um país pobre e isolado e que foi parte da União Soviética durante um bom tempo.

Acho que foi um dos poucos países que eu nunca ouvira falar NADA até viajar para lá. Sabia que existia, mas realmente não sabia de nada sobre o país.

É um país de religião muçulmana sunita. Isso é engraçado porque apesar de serem bem próximos ao Irã (inclusive falam quase a mesma língua), o Irã é um país muçulmano xiita, inimigos vorazes dos sunitas. Foi até engraçado quando eu tava conversando com o recepcionista do albergue o qual eu tava hospedado e comecei a conversa com ele que havia viajado ao Irã. Mano, esse cara esbugalhou os olhos como se eu tivesse falado do próprio capeta. Me perguntou como eu tinha feito para ir lá. Se não era perigoso ou algo do tipo. Ao passo que eu falei para ele que era basicamente um país muito parecido com o dele… Ele não pareceu lá muito convencido.

Fiquei só na capital Duchambe. Não vi muita coisa interessante por lá. Na verdade o Tajiquistão é um país mais interessante para quem curte fazer caminhada por montanhas e coisas assim, o que nunca foi o meu gosto.

O Museu Nacional é MUITO legal e o tipo de museu que eu esperava encontrar em Volgogrado, por exemplo. Era fenomenal e tudo em inglês.

Cheguei a pagar um cara para me levar para uma montanha para lá de cima eu bater fotos da cidade. Foi engraçado porque em determinado momento o carro parou em um sinal e eu comecei a bater fotos dos prédios. Rapaz, o taxista quase teve um infarto. Eu tava batendo fotos de uma prisão que ficava no meio da cidade, mais ou menos como a prisão de La Paz. Só faltou dar um tapa na minha câmera. Graças a Deus ninguém viu.

Em determinado cheguei também a ser parado pela polícia quando estava batendo fotos do que já fora o maior mastro do mundo (hoje o maior fica na cidade de Jedah, na Arábia Saudita). Provavelmente eles queriam alguma propina ou algo do tipo. Basicamente fiz cara de idiota e eles me deixaram ir embora.

Ainda assim, não sei porque, mas ainda assim gostei bastante de lá =)

20180708_134621
Sim, tava fazendo um calor dos infernos

20180708_165715dfgdfgdfgdfgdsfgdsfdfgdfgdfgfdgsfdfgdfgdfsgdfdfgdfgfdgdfdfgdfgfdgdsfdfgdfgfdgsdfdfgdfgfsfdgsfdfgdfgsdfgsdfgsdfdfgdfgsdfgsdfgsdfgsfdfgdfgsdfgsdfgsfddfgdfgsdgsdfgsdfdfgdfsgsdfgfdgsdf

dfgdgdfgsdfgsfd
Futebol ainda vai salvar o mundo

dfgdgdfsggsdfdfgdsfgdfgsdfgsdfdfgdsfgdfsgfddfgdsfgsdfgdfgsdfdfgfdgfdgdfdfgsdfgsdfgfdgsdfgsfddfgsdfgsdfgsdfgfddfgsdfgsdfgsdfgsdfdfgsdfgsdfgsdfgsdfgsddfgsdfgsdfgsfgsfdfdgdgdfgsdfgdfgsdfgsfdfdgdfgfdgdffdgdfgdsfgdfgfdsfdgdfgdfgsdfgsdfdsgfdfgfdgfddsfsdgsgsfdgdfgsdfdsdfgdfgsfdgsfddgdsfgdsfgsdfgdfgfddfsgdsfgdfgsdfgsdfgsfddfsdsfgdfgdsfgfdsdfgsdgsdfgsfgsfdfgsdfgsfgsfdasdaadfadsfasdsfdgsdfgsdfgsfdsdfgsdgfdgsdfgsdfIMG_6930IMG_6924IMG_6935IMG_6918IMG_6913IMG_6911IMG_6906IMG_6903IMG_6900fdgfdgsdfgdsfgsfdfdgfdgsdfgsdfgsdffdggtfgsdfgsdfsfdgsdfgsfdgdfgsdffdgsdfgsfdgsdfgsdfgsdffdsgsdfgsdfgsdfgsfghfdghdfghggsgdfgsfdgsfgsfIMG_6851IMG_6855IMG_6853IMG_6856

Gostou do post? Então curta nossa página no www.facebook.com/omundonumamochila para sempre receber atualizações.
Quer entrar em contato direto com o autor ou comprar um livro? Clique aqui e tenha acesso ao nosso formulário de contato!
Quer receber as atualizações direto no seu e-mail? Cadastre-se na nossa mala direta clicando na caixa “Quero Receber” na direita do blog
Se gostou das fotos, visite e siga nosso Instagram para sempre receber fotos e causos de viagens: www.instagram.com/omundonumamochila