nao lembro o nome desse titulo, tenho que sair da sala dos pcs agora pra ir pro trampo

Estamos aqui de novo, no nosso blog, no mesmo bat-endereco e no mesmo computador do trabalho!!!

Pois e’ galera, como ja coloquei no blog passado, continuamos os nossos blogs com os nossos graficos de seno. Se no blog passado eu estava la embaixo, nesse blog volto ao ponto maximo da curva seno novamente.

Esses dias eu vim notando o que eu acho mais engracado entre o meu blog e o do Jonas (jonasnaaustralia.blogspot.com meu parceiro de viagem). Por ele escrever bem menos, acaba que ele narra os acontecimentos mais rapido que eu, que sempre posto o que aconteceu uma semana atras à semana da postagem. Isso acaba fazendo com que perca a graca de um bando de historia que eu posto aqui, ja que ele ja postou antes.

Tou falando isso tudo porque acabei de ler no blog daquele safado que ele ja falou sobre o australian day. Argh! Eu odeio o Jonas. Pois e’, como o nosso amigo blogger ja havia postado, os australianos resolveram criar um dia no ano para eles comemorarem o fato de nascerem australianos. Isso, a sorte de ter nascido aqui. Nao e’ dia da independencia, proclamacao da republica, nem dia de heroi idiota que morreu, por nada, por um movimento de independencia comandado pelas elites (ta, eu tou falando de tiradentes). E’ so’ isso! Vamos comemorar a sorte de termos nascidos australianos e ponto, acho que alguem do Parlamento simplesmente acordou de bom humor e falou: ei, vamos criar um dia pra gente? E foram la e criaram. Pois e’, resolvi descer pra ver “qual e'”. As comemoracoes comecaram cedo, foram ate legais, algumas apresentacoes teatrais, alguns shows aqui e ali e no final o momento mais esperado: A inacreditavel e indiscritivel QUEIMA DE FOGOS DO AUSTRALIA DAY rua rua rua (risadas maquiavelicas). Diziam as mas linguas que a queima de fogos do Australian Day era mais inacreditavel que a queima de fogos do ano-novo. Como eu tinha perdido a queima de fogos do ano-novo por estar no show do Fat Boy Slim (para mais detalhes ver o post ilustre dee jay desconhecido) eu resolvi que seria mais que indispensavel que eu fosse nessa bendita queima de fogos. Nossa, mas ficamos la, esperando, que nem um bando de bobo, procurando o melhor ponto em Darling Habour pra poder ver. Depois de alguns empurra-empurra com alguns chineses e asiaticos cheios de cameras digitais e alguns apertos, consegui ficar esperando os fogos num lugarzinho bem legal. Acabou que no final eu nao vi nada demais. Foi legal, como toda queima de fogos, mas acabou que nao teve algo que me fizesse pensar em algo do tipo “NOSSA, MAS EU DARIA A VIDA INTEIRA PRA PODER FICAR OLHANDO SO ISSO”. Eu acho que ate a ultima queima de fogos que eu vi em Sao Luis foi mais legal. Tava tocando um Tribo de Jah a galera tava pirando e no final ainda teve queima DE DUNAS!!! Pois e’, os caras calcularam tao bem os fogos, que acabou que os resquicios dos fogos cairam na vegetacao rala e seca que tem nas dunas da beira da praia e acabou tacando fogo em tudo, com direito ate a bombeiro esquinchando agua pra nao deixar o fogo pegar os apartamentos da praia.. uhaeuhaeh

E agora voltando ao emprego. Rapaz, esse ultimo emprego que eu consegui tem ajudado bastante a me jogar acima na curva Seno. Cara.. tou ganhando uma grana, que sem brincadeira, daqui a pouco eu vou comecar e’ a guardar dinheiro dentro do colchao. Acabou que a ultima convocacao que a agencia de emprego fez pra eu trabalhar eu fui chamado pra trabalhar alguns modicos dias na semana. A mulher ligou e falou: Claudiomar, voce quer trabalhar MUITO? . Fiquei curioso, o que seria MUITO pra essa mulher? Eu beleza, fui continuando, falei sim.. Entao ta, tou te marcando pra trabalhar sete dias na proxima semana, tudo bem? Ai eu so falei: – Beleza, pode marcar. Depois de desligar o telefone eu comecei a fazer as contas. Ei! Perai! A semana tem sete dias, logo eu vou ter que trabalhar TODOS OS DIAS DA SEMANA SEM DAY-OFFs!!! Caraca, depois de ficar espantado com o que a semana me reservava, parei pra pensar que isso significa muito, mas MUITO dinheiro!!! Essa semana inclusive eu vou ate dar uma olhada nas agencias de turimos pra dar uma chegada la em Fiji. Dizem que e’ um lugar paradisiaco e talz, quase uma Sao Luis. Pra quem antes achava que nao ia ter dinheiro pra se sustentar ate ir embora de Sydney, eu ate que tou me dando bem agora, huaeuhaeuae… Tou quase que revertendo o ditado “quem nasce pra ser pataca nunca vai ser vintem” (ta, nao sei o que e’ pataca, tampouco vintem, mas e’ como o Joao do Vale fala, entao deve fazer algum sentido). O grande problema e’ que agora o trabalho me pega todo o meu final de semana e toda as minhas noites. Tou chegando em casa agora so duas e meia da manha. Baladas em Sydney talvez nunca mais… E’ serio, eu rezo todas as noites pra que deus me faca um cara menos mercenario, mas eu nao largo o meu trampo por balada mas nem que o Lula corte aquela barba. Poxa, deixar de trabalhar no sabado pra ir pra balada pode me custar algumas centenas de dolares. Mas pois é (note agora o detalhe que volto a escrever com acentos, o teclado aqui da escola permite isso :P). O trampo também tem algo que está sendo BEM legal pra mim. Acho que eu não lembro quando foi o último dia que eu fui no supermercado comprar outra coisa senão arroz, miojo e suco (quem diria que depois de dois anos reclamando do suco do restaurante universitário da UNB, agora eu ando comprando um suco de mesmo valor nutritivo e gosto que o dito cujo de Brasília). Isso, eu não preciso comprar mais nada, o trabalho agora está me abastacendo de tudo que preciso, dinheiro, internet, refrigerante e, claro, COMIDA!!! Como eu falei em algum blog passado, o hotel tem um staff room que mais parece um parque de diversões e lá também é servido as refeićões pra quem trabalha lá poder comer. Acaba que todo dia as 8 horas da noite eu desćo lá e sou o responsável por limpar tudo, o que em outras palavras significa jogar fora TODA a comida que restou. Coloco as bandejas com comida no trolley e subo pra main kitchen onde se encontra a esplendorosa e majestosa Dishwasher Machine pra poder limpar. Nos meus primeiros dias eu simplesmente pegava a comida e FLUSH!!! despejava toda na lixeira e ia limpar a bandeja, mas depois de uns tempos, percebi que o outro DishWasher, marotamente, ia lá no cantinho, colocava num pote e embalava. Pensei em fazer o mesmo, mas antes de pegar a comida que é jogada no lixo resolvi perguntar pro Chef se era permitido

TECLA PAUSE

Isso acontece porque, apesar da comida estar sendo jogada toda fora, alguns trabalhos não permitem que você a consuma. O trampo do Jonas é um exemplo, às vezes ele vai lá e dá uma roubada nos franguinhos do KFC fazendo a alegria da moćada, mas ele faz isso escondido, já que no KFC não é permitido PEGAR A COMIDA QUE VOCÊ VAI JOGAR NO LIXO. Porque, eu juro que eu não sei, mas só sei que o Jonas finge que vai jogar no lixo e no caminho ele dá uma embalada e leva pra casa.

TECLA PLAY

Depois que o Chef me mandou um sincero sim com uma cara de “claro-que-sim-seu-idiota”, agora virou festa. Eu antes de jogar a comida fora, pego uns potes, coloco a comida separada (claro, vocês acham que eu sou peão?), macarrão aqui, lasanha ali, carne ao molho madeira naquele outro pote e deixo lá em cima das estantes aonde ninguém vê, nem mesmo eu, o que às vezes me faz pensar se eu não estou divindindo parte dos meus beefs com algumas baratas que uma hora ou outra passam por ali, dão uma lambida no meu beef e vão embora. Depois que termino de trabalhar, vou na cozinha menor, pego uns plastic contêiners (ah, vou traduzir não, dá pra entender), embalo a comida e corro pro abraćo. Chegando em casa, eu só coloco na geladeira e aí já era. No outro dia na hora do almoćo eu só abro a geladeira e comećo a escolher. O que eu vou comer hoje? Bife ao molho madeira? Lasanha ao molho branco? Faisão? Tou ficando chique de uma maneira… Tá certo que é tudo requentado, mas vá pro inferno, seu invejoso, eu como melhor que você e ainda assim TUDO DE GRAĆA!! uaheueahueahueaheauhuhea. A única coisa que eu preciso fazer em casa é arroz e uns nissins miojo (ou como diz a senhorita Irene, que não consegue pronunciar Nissin Miojo, compro uns “bidim beotodojos”), até porque pegar arroz de lá seria algo bem desnecessário (pra não dizer estúpido), já que 2 kilos de arroz aqui me custam menos que 3 dólares. Pegar mais um plastic contêiner pra colocar arroz e levar mais peso na mochila seria algo como matar formigas com bala de canhão ou bombardear tendas talebans de 10 dólares com mísseis Tomahank (é assim que se escreve?) que custam milhões de dólares cada.

O único ponto que eu diria negativo do trampo é que, deus do céu, marcaram pra eu trabalhar 7 dias na semana SENDO 5 DIAS COM O TURCO!!! Gente, o cara tem que ter uma paciência de Jó pra aguentar aquele rabugento. O cara reclama de tudo e é o tempo todo enchendo a porra do saco e não aceita a gente trabalhar senão o jeito que ele faz (ainda que a maneira dele seja mais estúpida e devagar). Mas não é tão problemático assim, já que geralmente de 5 horas eu trabalho apenas uns 30 ou 40 minutos realmente junto com ele, já que em grande parte do meu shift ele se ocupa em ficar limpando a cozinha e eu fico só lavando os pratos. Mas é como eu ia dizendo, o bicho é, como diria o Mućão, mas bruto que os pés da burra, mais grosso que parede de igreja e cano de passar tolete (cocô, no dialeto nordestino). Eu lembro que um dia ele “pediu” pra eu poder pegar a comida lá na cantina (o outro nome que usamos pro Staff Room, o lugar aonde tem as refeićões pra gente) antes das oito da noite. Eu, claro, perguntei pra ele se isso não iria causar problema, ele falou pra eu ficar sossegado e fazer logo o que ele pedia com toda paciência que é intríseca a este ser. Tá certo que não comecei a tirar as bandejas de comida ás 8 da noite, mas caramba, eram 7:50 quando eu comecei a limpar. Dá pra acreditar que ainda chegou um miserável pra comer às 7:55? O bicho ficou puto falando que ainda não era 8 da noite e blá blá blá, na hora eu só virei pro cidadão e mandei um I just feel sorry, sir! (algo como um “eu só lamento, seu tanga-frouxa”) E contunei o meu trabalho. Quando eu falei pro turco o que havia ocorrido ele só falou: – Mas você não sabe como proceder em momentos como este? – Não, cara, eu não sei, o que eu posso fazer? – Ele respondeu com a maior calma do mundo: Apenas faća este sinal para ele e levantou o dedo médio naquele sinal mundialmente conhecido como FODA-SE. Esse turco é um doce de pessoa mesmo. Mas a mais legal foi eu conversando com ele sobre um problema que ele falou que ele teve com um funcionário do hotel duas horas antes de eu chegar um dia lá. Ele veio me falando que ele foi lá pra poder limpar a cantina (a gente limpa umas 3 vezes por dia) e na hora ele se deparou com a tia colocando a comida nas prateleiras. Diz que na hora o cidadão virou pra ela e mandou um: Fucking Idiot, você não percebe que esta fucking table ainda não tá limpa? Do you have some shit in your brain? Huhauehae.. caraca, eu só imaginei a cena do cidadão falando isso com a tia. O pequeno detalhe é que a tia que faz isso é uma senhora já de idade, muito, mas MUITO simpática. Sabe aquela vó docinha que te colocava no colo e ficava contando historinha quando você era guri? A mulher que faz esse trabalho é aquele esteriótipo. Altura mediana, óculos cafona no rosto, uma fala beemm calminha.. Eu fiquei imaginando a cara da pobrezinha ouvindo o cidadão mandando delicadezas dessas pra pobrezinha. Eu fico imaginando até que ponto vai a falta de noćão de um cidadão desses e como ainda não jogaram o dito cujo na rua…

De resto só há mais uma coisa que merece ser citada no trabalho. Rapaz, como esse trampo tem mulher, meu DEUS!!! Agora só tem um problema, as mulheres parecem umas girafas, é cada lapa de mulher!!! Eu fico olhando e pensando: Vem cá, minha filha, o que tua mãe te dava pra tu comer quando tu eras mais nova? Fermento? Isso tudo é culpa do hormônio no frango? Até agora eu caí no ouvido de uma irlandesa que eu achava que era australiana, não pelo fato de ela ser uma bam bam bam, mas sim pelo fato da dita cuja ser a única não-asiática com uma altura parecida com a minha.. uhauehauhehae.. Outro fato que me está fazendo gostar bastante do trabalho é que a única praga que ele tem são as baratas, a outra praga chamada “brasileiros” não existe por lá, portanto eu tou falando inglês o tempo todo no trabalho, o que aqui na Austrália é coisa pra cacete!! Por mais que eu me esforce pra ver se eu acho um compratriota no trabalho, nunca obtive sucesso.

no mais é isso…

abraćos (reparam que o c cedilha tá de cabeća pra baixo? É que o teclado aqui da escola é meio pirado, paciência) maranhenses

4 comentários em “nao lembro o nome desse titulo, tenho que sair da sala dos pcs agora pra ir pro trampo

  1. Oi Claudiomar…Como tive certeza que seria estátua majestosa por apenas alguns instantes…Isso está sendo apenas uma das minha feridas: Vc me abandonou!Deixa eu te falar.. mudei correndo de Brasília para Goiânia, estou sem computador, sem orkut, sem meio de ler até seu blog, apenas meu e-mail estou acessando de vez em quando (então te peço, me escreva no e-mail.. saudade de vc, me mande notícias).. Nem seu endereço de e-mail não achei.. por isso estou escrevendo aqui…Olha… não li seus blogs, estou com saudade dessa divertida leitura, mas meu tempo está corrido, depois te explico diritinho o que aconteceu… Mil Beijos e saudades!

    Curtir

  2. Agora comentando depois de ler…Fiquei abismada ao ler:“esplendorosa e majestosa Dishwasher”…SEM COMENTÁRIOS!Pensei que era exlcusivo… Nossa.. estou me sentindo quase uma máquina…Ha naum Claudiomar.. poxa vida.. eu me sentia tão importante quando era majestosa.. só eu….huahauahubeijão..

    Curtir

  3. Tive conhecimento deste blog através de uma lista de discussão, só que o erudito que me envia está muito atrasado no envio. Agora que está no 8. Mas vou ficar lendo devagar, devagarinho

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s