Claudiomar e a Fantástica Fábrica de Chocolates, parte 2

Agora, o que mais me impressionou naquela cozinha e o que vem sendo a melhor vantagem até agora, é que todo mundo lá dentro é MUITO estranho! Muito estranho MESMO! Cara, cê acredita que fica todo mundo trabalhando dentro da cozinha e… Sorrindo? Pombas, essa é a primeira vez que trabalho de Dishwasher e todo mundo parece estar alegre de estar trabalhando! As pessoas até parece que são felizes! Eu fico lá, lavando e enxugando meus pratos e fica todo mundo ao mesmo tempo conversando comigo, batendo papo, querendo saber mais sobre o Brasil, querendo me mostrar que sabe algumas palavras em português (apesar da maioria das palavras que elas aprenderam serem “vamos trepar”, “tou chapada”, “que gostosão” etc. Fico imaginando os locais ou as situações que as ensinaram a falar português.. heheheh) perguntam o que eu tou fazendo, o que tou estudando etc.

Confesso que depois de pegar porrada em várias cozinhas diferentes, de várias nacionalidades diferentes, eu até comecei a achar que é possível fazermos um mundo melhor! Só pra vocês terem uma idéia, teve um dia em que a DONA da parada, ou seja, a pessoa máxima na hierarquia da doceria, o Willy Wonka da parada, veio falar comigo porque disse que tava preocupada, já que no último dia eu tinha trabalhado demais tentando limpar o chão! Falou que ela se preocupava comigo (inclusive antes de me contratar ela perguntou: – É um trabalho pesado, você tem certeza que pode fazer? Em qualquer ponto que você precisar de ajuda, fale diretamente comigo) e que realmente não queria que eu ficasse doente ou muito cansado por estar desempenhando aquele trabalho!!!!

TEM CABIMENTO ISSO? Tá, tudo bem, a vida me calejou um pouco e me ensinou a não aceitar tão facilmente essas demonstrações de ternura, principalmente vindo de alguém que tem o poder de vida e morte sobre seu emprego. Ela pode estar falando isso porque está preocupada comigo, ou também porque não quer que eu fique muito tempo, depois da cozinha fechar, limpando o chão e com isso ela tenha que gastar mais comigo! Mas, pombas, mesmo que ela não queira me pagar mais horas e queira que eu trabalhe mais rápido, mesmo que ela esteja falando dessa maneira, mas querendo dizer “Dá pra você fazer seu trabalho mais rápido, moleque?”, faz uma diferença danada um “tome cuidado com o trabalho! Não trabalhe muito todo dia”, pra um “Você tem que trabalhar mais rápido, você é MUITO preguiçoso!”.

A gerente principal da cozinha, a cozinheira master, até agora tá sendo MUITO gente boa comigo! Sempre me trata muito bem, sempre educada e sorridente! Cara, teve um dia em que eu estava trabalhando com uma pilha IMENSA de louças e ela chegou ao cúmulo de chegar por trás de mim e falar no ouvido: – Calma, Claudio, não precisa tentar fazer o trabalho tão depressa, você está fazendo um grande trabalho (!!!!). Dá pra acreditar?? A menina parece ter a minha idade e me trata não como um subordinado, mas sim como um amigo. Estranho isso… Juro que não estou acostumado em ser tratado como gente quando trabalho como lavador de pratos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s