Perambulando por Ho Chin Min

Cara, Ho Chi Minh é uma cidade impressionante. Mermão, pra onde você vai, pra onde você olha, tem gente andando de moto! Mermão, mas é moto pra tudo que é lado. Chega a ser uma coisa fascinante, você sentar pra lanchar num Mc Donald’s ou num KFC, ir pro último andar e ficar olhando as motos passeando pelos retornos (Balão ou queijinhos, como dizem os goianos).
“Olha que coisa mais linda/ mais cheia de graça/é ela a menina que chega e ultrapassa/ em uma bicicleta indo pra qualquer lugar! Moça do corpo marrom/da fumaça de Saigon/a sua pedalada é mais que um poema/é a coisa mais linda que eu já vi me ultrapassar”. Pô, eu juro que eu fiquei cantarolando essa música na cabeça quando vi essa vietnamita, encantado com a graça com que ela pedalava pelo trânsito caótico de Ho Chi Minh. Se o Vinícius e o Jobim tiveram a Helô Pinheiro, porque eu não posso me inspirar numa vietnamitazinha também? 

Segundo o nosso guia, o Vietnã possui um moto para cada dois habitantes e 85% do tráfico é feito através de motocicletas. Eu depois fiquei pensando, depois de tanto tempo andando de bicicleta, um carro acaba sendo algo bem estranho. O trânsito em si é caótico. Um sinal vermelho não serve pra fazer com o que as motos parem, mas sim para “sugerir” que elas parem. Além de que é todo mundo cortando todo mundo, gente entrando na contramão e por aí vai. É uma coisa impressionante. Não é de se estranhar que por dia morram de 3 a 4 pessoas de acidentes de moto em Ho Chin Min.
Outra coisa que me impressionou no Vietnã é que os bichos são conservadores demais, cara! Vou dar dois exemplos pra vocês. Lá é quente que só o inferno! Um dia andando num calor infernal, fiz o que todo brasileiro faz quando tá com calor, fui lá e tirei a camisa pra poder facilitar a transpiração. Rapaz, pra que? Na mesma hora um guardinha meteu a boca no apito e mandou-me colocar a camisa de volta! Acho que foi porque, devido ao fato de eu estar sem camisa, as mulheres não iam tirar os olhos de mim e acabariam ocasionando um acidente. O bicho fez um escândalo tão grande que eu pensei até que ia ser preso, cara!
Um dia, não aquentando mais de calor, Steven convidou todo mundo que tava na casa dele pra poder tomar um banho numa piscina pública, algo como o “piscinão de Ramos vietnamita”. Fomos eu, ele, a filipina, uma vietnamita e uma canadense filha de vietnamitas. Rapaz, mas na mesma hora que essa canadense tirou a roupa e ficou de biquíni todo mundo não tirou o olho da mulher! Não só pelo fato de que ela era um espetáculo (um espetáculo, só pra reiterar), mas também devido ao fato de que ela trazia nas costas uma tatuagem maneira, um dragão com uma mensagem em mandarim. Não cara, não que eles nunca tenham visto uma tatuagem na vida, o ponto é que ela, como já falei, é filha de vietnamitas, logo aparentava ser uma vietnamita local. Todo mundo ficou chocado vendo uma mulher, vietnamita com uma tatuagem nas costas. No momento de cair na piscina foi uma sensação. Fomos todo mundo se jogando na piscina e nadando. Rapaz, mas na mesma hora, no mesmo instante, o salva vidas de apito na mão, mandou a gente separar. Cara, a piscina tinha uma raia no meio que era justamente pra separar homem de um lado e um mulher de outro. A piscina era de sexo separados! Eu nunca tinha visto isso na minha vida, mas enfim, tivemos que nos separar.
Depois eu fiquei imaginando um desses caras vendo a Mulher Melancia dançando o Créu, cara!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s