Sistema de Castas Indiano – A canalhice em forma de costume

Mas não há nada mais interessante Índia do que o seu perverso sistema de castas. Hoje ele é totalmente proibido pelo governo e não encontra mais espaço na Índia urbana e moderna, mas ainda persiste com força em algumas regiões rurais da Índia. Como funciona o sistema de castas?
O sistema de castas se divide basicamente em quatro: Brahmin (professores e sacerdotes), Kshatriya (guerreiros), Vaishya (mercantes) e Shudra (trabalhadores, peões). Acredita-se que as diversas castas emergiram de diversas partes do corpo do Deus Brahma durante a criação. Os Brahmins emergiram da boca, portanto são os responsáveis por propagar o conhecimento e a fé hindu. Os Kshatriya emergiram dos braços, portanto são os responsáveis pelas armas e pela defesa do território. Os Vaishya, comerciantes, emergiram das coxas (só não sei qual a relação de coxas com mercantes, talvez porque os mercantes estejam sempre movimentando as mercadorias que abastecem toda a nação! Foi boa essa?) Por último, os Shudras emergiram dos pés de Brahma, logo são os responsáveis pelos trabalhos de peões.

A difícil vida dos Dalits, os “Intocáveis”!

Além dessas quatro castas, há a mais famosa de todas: A casta dos Dalits, mais conhecida como a casta dos “Párias” ou “Intocáveis”. Se cada casta provém de uma parte do corpo de Brahma, os Intocáveis provêm de abaixo dos pés de Brahma, ou seja, eles não são mais que lixos. Há eles restam os empregos menos nobres, tais quais desentupir esgotos e limpar latrinas e repúblicas de estudantes. Muitos dos Intocáveis há algum tempo atrás eram tribos nômades ou seminômades que eram obrigados a viver totalmente isolados da sociedade, assim como os leprosos eram tratados há algum tempo atrás na Europa. Hoje, como o sistema de castas é ilegal, o governo adota um sistema de cotas em cargos públicos, vagas nas universidades e cadeiras no Parlamento para os Intocáveis. Só pra vocês terem uma idéia, 50% dos empregos no governo são destinados aos mesmos.
Há algum tempo atrás, a casta que você nascia determinava como seria toda a sua vida. Até hoje, hindus conversadores só se casam com pessoas de mesma casta e um amigo indiano meu me falou que algumas pessoas quando vão comprar cigarros, ao perceberem que o dono de uma venda é de uma casta inferior, pedem pra eles jogarem o cigarro em cima do balcão e pegam o maço de cigarros com uma luva ou um saco plástico. Isso tudo só pra não ser “contaminado” pela casta do infeliz. Diga aí, rapaz!
Mas por que o sistema de castas é perverso? Cara, ele é perverso porque tem uma justificativa um tanto quanto “plausível” para explicar o porquê de hoje você ser tratado como lixo, porque eu devo tratá-lo como lixo e porque não adianta você lutar, afinal você merece ser tratado como lixo.
Se você, em sua vida passada, viveu uma vida pura, com caráter, respeitando a sua religião e ao próximo, você provavelmente reencarnará em uma casta superior e mais nobre. Agora, se você só aprontou na sua vida passada, roubou, matou, torceu pro Clube de Regatas Vasco da Gama ou pro Corinthias e todas essas paradas sujas, você reencarnará numa casta inferior e menos nobre. Logo, se hoje eu sou rico, tenho várias posses, respeito e uma vida confortável é porque na minha vida passada eu me “esforcei” para conseguir o que tenho. Você não, você é um lixo porque merece o que fez. Você apenas aprontou na sua vida passada, portanto mantenha-se no seu lugar, caladinho, lave as minhas latrinas e quem sabe se Brahman tiver piedade de você e esquecer todos os pecados da sua vida anterior, você pode nascer em uma casta mais digna. E NÃO OUSE ME TOCAR!!! Sacou, cara? Viu como a parada é perversa? Você cria um sistema de quase escravidão em que quem explora não sente o mínimo remorso disso e a pessoa que está sendo explorada aceita a sua posição na esperança de que na próxima vida será perdoado por todo o sofrimento dessa vida presente. Não é uma parada que revolta, cara?
As diversas minorias, mulheres, negros, homossexuais, sempre se juntaram e lutaram por direitos, porque, afinal não havia razão para serem tratados como segundo plano. O ponto é que por durante muito tempo os Intocáveis não puderam fazer nada, a não ser ficar no seu lugarzinho, limpando as suas latrinas, já que sua religião legitima isso. O máximo que alguns Intocáveis poderiam fazer era se converter em outra religião (como o Budismo) e assim seguir a sua vida em paz.

Quando a cultura se mistura com a baboseira

 Gente, claro que isso tudo é uma baboseira. Cultura o caramba! Isso é a mesma baboseira que a Igreja Católica pregava na Idade Média para legitimar algo parecido com o sistema de castas: O clero existe para rezar, a nobreza para lutar e os servos para trabalhar. O sistema de castas na Índia foi mais um sistema criado para legitimar a exploração do homem pelo homem, só que adentrou muito mais na sociedade do que qualquer outro. As pessoas que conheci de castas superiores eram gente boa pacas e não acreditavam mais nessa baboseira, mas via-se claramente a diferença de tonalidade de pele deles para a dos motoristas de Tuk Tuk. Os motoristas de Tuk Tuk e os mendigos eram da cor do Pelé. Uma menina que me hospedou em Delhi, com descendentes de casta superior, tinha a pele mais clara do que eu sem nunca ter tido um parente europeu na família. Não sei se é coincidência ou não tem nada a ver, mas há algum tempo atrás vi alguns estudos que sugerem que os arianos que pela Índia chegaram há muito tempo atrás, logo formaram a classe dominante e elaboraram esses sistema de castas pra legitimar o seu domínio, assim como a Igreja tentou fazer há algum tempo atrás. O por isso de hoje você ter um sistema que funciona tão eficientemente.

Gostou do post? Então curta nossa página no www.facebook.com/omundonumamochila para sempre receber atualizações.
Quer entrar em contato direto com o autor ou comprar um livro? Clique aqui e tenha acesso ao nosso formulário de contato!
Se gostou das fotos, visite e siga nosso Instagram para sempre receber fotos e causos de viagens: www.instagram.com/omundonumamochila
Quer receber as atualizações direto no seu e-mail? Cadastre-se na nossa mala direta clicando na caixa “Quero Receber” na direita do blog

24 comentários em “Sistema de Castas Indiano – A canalhice em forma de costume

  1. Respeitava sua visão das coisas e seus comentários até o momento, mas falar do Curintiaaaa não dá pra aguentar né… maranhense cabra safado!!! rs…Mais uma vez parabéns pelo blog, pelo engajamento cultural e sobretudo pela coragem nessa viagem.Grande Abraço

    Curtir

  2. “Agora, se você só aprontou na sua vida passada, roubou, matou, torceu pro Clube de Regatas Vasco da Gama ou pro Corinthias e todas essas paradas sujas”kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkGenial maranhense! =DNovamente, valeu a aula!Eu confesso que não sabia mto sobre o sistema de castas [até agora =) ], mas concordo com vc, é apenas um forma de justificar a exploração do homem pelo homem!Por isso digo e repito, “..e Thomas Hobbes estava certo”BjsPitti

    Curtir

  3. Engraçado essa história de castas, outro dia vi uma história super curiosa aqui: duas professoras indianas que trabalham na mesma universidade ao passarem uma pela outra ao invés de se cumprimentarem uma parou e baixou a cabeça e a outra seguiu sem nem olhá-la. Achei super esquisito e alguém me explicou que elas eras de castas diferentes e por isso uma devia respeito a outra. Punk mesmo é que essas duas são professoras do mesmo curso, com a mesma formação e morando num país de cultura completamente diferente e ainda são extremamente apegadas as tradições… valeu pelo post. Abraço grande.

    Curtir

  4. A maranhense atrevido da mulesta!Tu tem cuidado vc nao vai ficar ai pra sempre! chamando minha “laursa”(meu time)de lixo NAO PODE! saudaçoes vascainas kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk FORTE ABRAÇOALEXANDRE100%PARAIBA.

    Curtir

  5. Acabo de descobrir seu blog, estou fascinada!!! Sou maranhense e moro na Europa ( Malta ) e ficarei aguardadando sua visita por aqui, sera um imenso prazer te apresentar essa ilha fantastica e somar de alguma forma pro seu blog.Se quiser meus contatos, ai vai.liloka_navarro@hotmail.comOrkut Lia NavarroParabens

    Curtir

  6. Oi! Primeiro, parabéns pelo blog, já faz uns meses que acompanho suas viagens e me divirto muito. Bom, talvez vc já tenha respondido isso antes, mas eu não li: queria saber quanto tempo vc trabalhou na Austrália e nos Estados Unidos e quanto $$$ vc juntou pra fazer essa viagem. Quero muito viajar, mas o $$$ é apertado e fico sem saber quanto preciso. Valeu! Abraço!

    Curtir

  7. É isso aí, pô, Claudiomar, dá uma adiantada nos posts ae!!! Tipo, um bombardeio de posts para o final de semana, para a alegria da galera!!!

    Curtir

  8. A piada com o Vasco e Corinthians foi boa… Mas o q eu achei mais legal (não porque é legaaaaal… entende, né?) foi essa frase: “O sistema de castas na Índia foi mais um sistema criado para legitimar a exploração do homem pelo homem”Queria ter a sua coragem de fazer uma viagem dessas. Putz. Algum dia eu faço!PS.: “Há algum tempo atrás” é um pleonasmo. <>Há<> já indica tempo transcorrido. Caso eu esteja errada, ignore essa última parte. =Pxero

    Curtir

  9. Ao inves de elencar o fato de torcer pro primeiro clube do Brasil a romper o racismo como coisa suja e ruim, vc deveria por algo do tipo, ahnnn digamos(……) votar pra cargos eletivos em algum membro da familia Sarney que fez do vosso estado uma africa né não???

    Curtir

  10. Claudio (vou abolir o resto do nome, porque acho demasiado feio =P) toda sociedade demonstra um padrão de opressão em relação a divisão de classes normalmente justificada por uma ideologia, seja esta uma religião ou costumes sociais e dentro da pre-destinação capitalista na reforma protestante, com a fundação do calvinismo e a igreja anglicana, onde um individuo que possui mais dinheiro e tem mais sucesso na vida o consegue por ter os favorecimentos de deus.No nosso capitalismo tratamos miseraveis com indiferença e tambem podemos afirmar que estão ali porque merecem, ja que não estudaram ou se interessaram em obter uma condição de vida melhor. Tambem escolhemos as pessoas que nos relacionamos baseados em seu nivel social e intelectual, este ultimo tambem tem uma ligação bem proxima com a condição social.Então vivemos em paises em que pessoas são “Obrigadas”, pela falta de incentivo e condições, a constituir uma parte necessaria da força de trabalho social a sola dos pés, lixeiros, pedreiros,domesticas, catadores de lixo e tantos outros.Se analizar todos os paises que ja viajou sob esses olhos o que verá é um padrão repetitivo, mas sob uma ideologia diferenciada algumas mais evidentes outras disfarçadas com demagogia.Sim a sociedade sempre foi perversa e doentia.um abraço velho =d.E um dia espero embarcar em uma viagem como essa, talvez no fim de minha faculdade.

    Curtir

  11. Claudiomar, sempre tive vontade de fazer o que você está fazendo, mas a vida nem sempre nos possibilita o que queremos, mas enfim, parabéns pelos posts. São sempre informativos e com uma linguagem nada formal.Só tenho que te repreender em um ponto. A analogia feita dos Dalits com o Vasco não ficou boa. Certamente com o “Corinthias” e com o “Framengo” ficaria melhor. Uma simples visita à favela no Rio ou em São Paulo (lugar que os Dalits morariam se fosse no Brasil) e você verá qual o clube de futebol que a grande maioria torce. Ademais os Dalits não tem patrimonio algum, assim como o “Framengo”, que até a sede do clube é de propriedade da prefeitura.Abraços

    Curtir

  12. Gosto muito de seu blog, mas alguns comentários não são exatos.Sobre a Idade Média e o sistema de “estados” (e não castas), indico o blog de um estudiosos: http://gloriadaidademedia.blogspot.com/a estração social medieval tinha mobilidade e não era rígida como o sistema de castas da Índia. Um padre poderia sair de qualquer estração social, inclusive o próprio Papa. O nobre vinha de linhagens que se destacaram ao longo de gerações e podia ascender ou mesmo perder seu status. Não raramente um herói recebia título de nobreza, independentemente de sua condição social.Isso sem falar das obrigações recíprocas advindas do vínculo feudal, muito mais complexo e interessante do que se estuda.Abraços

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s