Goa

“Claudiomar, qual foi o seu país preferido dentre todos que visitaste?”. É difícil não ouvir essa pergunta quando estou a falar da minha viagem de volta ao mundo para amigos. Como sabia que essa pergunta iria me perseguir assim que pisasse em terras brasileiras aproveitei as minhas longas oito horas de voo entre Lisboa e Brasília para já ir pensando nisso.
Qual seria o meu país preferido? Suécia com suas suecas quentes (uuhh)? Não… República Tcheca com suas tchecas ardentes (aaahhh)? Também não… Polônia com suas polacas fogosas (Ah, Pôlonia…)? Er, talvez… Várias foram as alternativas, mas no final acabei vendo que, assim como já havia dito no blog, a Índia foi de longe o meu país preferido. Nenhum país sequer chegou perto do tanto de presepadas e loucuras que ocorreram comigo como a Índia. Vivi e viajei tão intensamente durante um mês e meio na Índia que costumo classificar o meu voo de saída de Deli e ida à Suécia como o “início do fim da minha viagem”… Sim, cara! Curti mesmo a Índia…

“Mas a Índia é um país imenso, certo? Você viajou por dezenas de cidades por lá. Então, de todos os lugares que estiveste, qual foi a sua cidade/região, preferida?” sempre tem um que pergunta. Sem sombra de dúvidas, Goa. Por quê? Cara, viajar à Goa é como entrar em uma outra dimensão, uma outra realidade totalmente diferente de tudo o que você já estava acostumado na Índia! Sério mesmo! Goa é algo MUITO diferente e quando cheguei por lá não acreditei no que via.


Pra começo de conversa, tudo funciona em Goa. As pessoas são educadas, o índice de “faladores de inglês” (tradução livre de english speakers) é muito alto (semelhante ao de Mumbai), as ruas são limpas e etc. Por que isso tudo? Não demorou muito pra eu descobrir. Goa possui o maior PIB per capita e Índice de Desenvolvimento Humano da Índia, sendo o turismo o carro chefe de sua economia. Goa é o estado indiano mais desenvolvido, seria algo como o nosso Distrito Federal: pequeno, com alta qualidade de vida e aquele sentimento de “não estou no Brasil”.

Goa também tem uma história muito parecida e conexa com a nossa. As viagens às Índias que levaram ao descobrimento do Brasil seguiam para locais próximos a Goa, mas foi nessa região que Portugal construiu o seu império, a “Índia Portuguesa”, o qual só voltou ao controle de fato da Índia no ano de 1961, apesar de Portugal reconhecer a “independência” apenas em 1974 na Revolução dos Cravos. A influência arquitetônica portuguesa é tão flagrante que caminhar pelas cidades de Goa é como dar uma volta num domingo a tarde na mais-do-que-bela São Luís.

Saca só a semelhança incrível, cara!! Os azulejos acima são de São Luís. Os azulejos abaixo são de GoaMas o fator principal e louco que faz Goa ser conhecida e famosa no mundo inteiro é o seu estilo de música eletrônica, o “Goa Trance”, surgido devido ao ambiente “relax” e cheio de viajantes da região. Uma cambada de gente desce pra Goa pros seus festivais onde a galera costuma fritar noites a fio no meio da praia, um programa imperdível que só não pude acompanhar porque fui na época chuvosa, quando ninguém mais está por lá.

Alguém se arrisca a dizer quais dessas fotos são em São Luís e quais são em Goa?

 

Mas nem tudo hoje é flores pra galera “fritadeira”. Alguns amigos que conheci em Goa me falaram que a grande bagunça e o barulho ensurdecedor das festas, fez com que o governo tivesse uma fiscalização maior e dificultasse cada vez mais a concessão de alvarás, afinal, pessoas normais também vivem Goa e não aguentavam mais tanta piração.
A solução que acharam? Fácil, algumas raves em Goa hoje são com fones de ouvido 🙂 Sim, com fone de ouvido! Você paga o ingresso, o cara te dá tipo um radinho com a frequência que o Dee Jay tá tocando e você vai lá, pirar ao show das luzes e dos “performers” tal qual em qualquer rave pelo mundo. Um brother meu que foi numa dessas festas me disse que é MUITO engraçado! Uma galera se retorcendo, pirando e pulando! Quando você tira o fone do ouvido e começa a observá-los, diz que eles parecem um bando de louco tendo ataque epilético no meio d’água. Loucura demais 😛 Pra vocês não acharem que isso é conversa de blogueiro louco, posto uma foto de uma dessas baladas e o link para os mais interessados 🙂
Só pra vocês terem uma ideia de como é viajar pra Goa, todo mundo na Índia me perguntava:
– Uai, Claudio, você é louco? Pra que diabos você vai pra Goa agora? As festas de Trance não estão mais rolando, as baladas são inexistentes e chove dia após dia, logo você não pode ir pra praia.
– Cara, tou indo pra Goa porque sou muito interessado em história portuguesa que, em si, é quase que história do Brasil. Goa também tem uma arquitetura portuguesa bem interessante e preservada. Por isso, pra mim, na verdade, é bem melhor ir a Goa durante esta época que ninguém está por lá, logo tudo será mais barato, do que ir em alta temporada, que deve ser uma loucura. Além do mais, moro num dos países com maiores extensões costeiras do mundo, logo, praia, não é uma novidade muito grande.
– Ah é? Quer dizer que Goa foi colonizada pelos portugueses, é?
Hahahaha. De todas as pessoas que eu ouvi falar que estavam a caminho de Goa, eu fui o único abestado que estava indo para ver arquitetura. O resto da galera, como falei, vai pra lá é pra fritar ou pra ficar deitado na praia pegando sol. Depois eu não sei porque tem gente que me chama de “peganínguem”.

6 comentários em “Goa

  1. oiEsse seu blog é um poço de cultura, eu gostei muito das aventuras. E não sabia que Goa era colônia portuguesa. Pôxa vida, como os portugueses invadiram terras e marcaram presença, né.Obrigada por mais esse post!

    Curtir

  2. <><>A primeira foto é de Goa, e as outras duas são de São Luís!!!heheheheheheheDepois deiga-me se acertei, por favor Claudiomar, que eu revelo como cheguei a esta brilhante conclusão!!! ^^E desculpe a demora em passar aqui. Trabalhando muito. É m#@$%& !!!Se bem que o Sr. também anda demorando muito nas postagens…. anyway.Agora uma dúvida que permaneceu na minha cabecinha burra: Goa é uma região, um Estado, uma cidade, o que??E deve ser realmente interessantíssimo sair de uma região cuja cultura é totalmente diferente da nossa, depois entrar em uma outra onde as próximidades é que chamam a atenção. Isto, é claro, estando em outro país!!Obrigado por expandir meus horizontes.Abraço<><>

    Curtir

  3. De fato, se parece com a poderosa São Lu´pis, capital do im´perio do sol e da cultur apopular, já é ul lugar digno de se conhecer. Esse blog tá cada vez melhor.Quanto às fotos, aquele tipo de azulejo de Goa tem muito na cidade de porcelana (São Luís), mais aberto e límpido que a primeir afoto. Aquele casarão de Goa parece muito com alguns da Praia Grande, núcleo do centro histórico tombado pela UNESCO. Alguns detalhes são distintos, mas é muito parecido. O restante é de São Luís. A última foto, então, da escadaria do Beco Catarina Mina, á ultima…Esse qualira literalmente vai longe.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s