China



Um dos principais motivos que sempre me fazem viajar para lugares pedreiras, é o fato de me sentir um Indiana Jones de vez em quando. Me sentir um explorar, ir a lugares nunca antes navegados, nunca antes pisados, nunca antes visitados, pelo menos não por seus amigos mais próximos =) Mas se tem outro motivo que também me faz viajar, é visitar lugares que logo logo me darão grande saudade de voltar para casa, lugares que me demonstrem o quanto a minha vida medíocre é confortável no Brasil e me dar valor as poucas coisas que tenho. Sim, a China e a Coréia do Norte serviram perfeitamente para poder me fazer sentir isso. Se você perguntar para mim se a viagem para a China, em particular, foi boa, eu diria que foi, digamos, neutra. Houve várias coisas que eu adorei, mas também houve MUITAS coisas que simplesmente detestei.
Um pouco de uma realidade já conhecida por aqui

A primeira coisa que é preciso ficar clara para qualquer pessoa que comece a tentar entender a China, ela não é exemplo para ninguém. Esqueça o que um ou outro teórico tentou lhe convencer que o Brasil deva seguir da China. A China é um país fechado com um sistema policial extremamente forte, perceptível na vida dos cidadãos e corrupto, muito corrupto. É muito fácil conseguir crescimento de 10% ao ano quando você consegue controlar a vida das pessoas, não possibilitando que elas possam protestar por melhores salários e qualidades de trabalho. Com salários baixos, sobram recursos para investimentos em obras de infra-estruturas como trens-bala, portos ou aeroportos. Além disso a poluição por lá é um problema sério. Qualquer ranking que seja realizado das 10 cidades mais poluídas do mundo, pode ter certeza que várias chinesas estão entre elas. É muito fácil crescer quando não existe controle ambiental.

Eles


A primeira percepção que vi é que as pessoas na rua são bem, mas BEM mal-educadas. Pode ter sido má experiência minha e isso não ser verdade, mas infelizmente foi o que ocorreu comigo. Não existe respeito a filas, os assentos preferenciais nos trens são meros enfeites e coisas assim. Eles fumam em qualquer lugar e não estão nem aí, fumando em restaurantes e dentro de trens. Mas nada, NADA, me incomodava mais do que duas coisas: Escarro na rua e trânsito.
 
Tinha uma amiga minha que dizia que o barulho típico da China é o shhiiirrrtttpllllerrr de alguém escarrando na rua. Não, eles não sai cuspindo não, é escarro mesmo, daquele que você ouve o catarro estalando na garganta antes de ele ser cuspido no meio da rua. E não é um ou outro não, é o DIA INTEIRO! Outro dia eu fui para um parque para ler um pouco e simplesmente desisti pq não aguentava mais ouvir gente escarrando para todo lado. É bem nojento como vocês podem ver na foto abaixo de um escarro fresquinho que um cara mandou bem perto do meu pé.
Outro problema que me irritava bastante é o trânsito. Você reclama da falta de educação do paulistano é porque nunca foi a Pequim. Os motoristas não tem paciência alguma e dirigem com a mão enfiada na buzina outra no celular. Não, não é que eles buzinam quando querem passar não, eles simplesmente ENFIAM a mão na buzina até alguém dar passagem. E não interessa se você está só realizando uma manobra, retirando o carro do estacionamento e parou dois carros, eles enfiam a mão na buzina até você sair da frente. Além disso o respeito ao pedestre é inexistente, se eles vêem alguém na frente, simplesmente enfiam a mão na buzina até você sair. E não interessa se o sinal está vermelho para ele e você está atravessando na faixa, eles passam por cima do mesmo jeito. Isso quando as motos não vão pela calçada mesmo para poder cortar caminho e passam zunindo do seu lado.
Uma das centenas de motinhas que quase passam por cima de mim em plena calçada de Xangai

No começo eu até ficava puto, mas depois fui entendendo. Num país que cresceu numa velocidade impressionante como a China, um grande número de pessoas recém entraram na classe média. São pessoas que não puderam receber uma boa educação ou, pior, durante muito tempo foram mão-de-obra barata e tratadas pior do que gado. Sabe aquele seu primo que viveu a vida inteira na roça e chega na cidade mais bruto que que o Maguila? Pois é, imagina milhões de Maguilas escarrando no meio da rua e você terá um retrato do que é a China.
Trânsito caótico



Metrô China
Isso me irritava profundamente no metrô. Tudo bem, quando o metrô tá LOTADO, você entende que as pessoas estejam loucas para entrar e garantir um lugar e por isso não esperam quem tá dentro sair para poder entrar. Mas cara, lá não importava se o metrô tinha milhões ou duas pessoas, sempre que você estava dentro e a porta se abria, eles VOAVAM e te jogavam para dentro se você deixasse. No início eu meio que desviava para poder sair, mas depois de um tempo eu comecei a fazer algo bem educativo. Tenho 75 quilos. Quando chegava ou ia para o aeroporto, tinha uma mochila de mais 30 quilos e outra de 5. Bicho, eu ficava no total com 110 quilos em 1,60m de altura! Calcula a densidade! Praticamente um tanque de guerra, um trator, um Panzer da cavalaria alemã da Segunda Guerra. Imagina qual não era a minha dificuldade para sair de metrôs e trens? Como eu falei, no começo eu até tentava desviar, mas com esse peso todo, lógico que tinha dificuldade. Depois de um tempo, como falei, comecei o meu processo educativo de ensinar as pessoas educadamente esperarem quem tá dentro sair para depois querer entrar no metrô. Eu me “equipava” todo, colocava todas as mochilas nas costas e esperava abrir. Na hora que a porta abria eu saía com tudo para fora do metrô. THIS IS ESPARTA!!! Com os chineses sendo geralmente pequenos e magros, eu só via gente voando para todo lado! Mas parecia um boliche. Isso era bom, porque na próxima vez que uma pessoa dessa visse alguém cheio de malas, iria educadamente deixar alguém sair para posteriormente depois entrar. Infelizmente, no final, você acaba ficando mal-educado também.



Um comentário em “China

  1. Mesmo com tudo isso, mais estressado do que a Índia te deixou a China não foi capaz não né? Pelo menos eles matam as baratas antes de servir o Baozi (basta lavar com água da torneira). Haha. Aliás, pegaste uns dias extremamente limpos nas cidades, olhando pelas fotos.

    A sério, a “falta de educação” em parte é cultura histórica da China, com uma mãozinha do Maozão. Por exemplo, eles são afobados SEMPRE, chegam antes da hora marcada sempre, quando podem, se atropelam. Tudo isso porque na época da fome (mesmo nas cidades), quem ficasse por último respeitando a fila, ficava sem comida.

    Já a falta de simpatia é cultura milenar mesmo. Para o chinês, só quem é amigo próximo ou da família merece TOTAL atenção, solidariedade e afeto. Quem não é, pode estar morrendo do lado que não vai receber atenção especial. Já existe até um ditado chinês moderno sobre o ocidente (EUA e Europa especialmente): “No ocidente eles tratam os estranhos como se fossem da família, e tratam a família como se fossem estranhos”. Pois é, essa é a perspectiva chinesa.

    Eu gosto muito da China (não necessariamente dos problemas da China, e dã, o mesmo vale para o Brasil) e consegui até superar a barreira cultural para fazer sinceras amizades com chineses (e chinesas). Mas admito que nada da China serve para a cultura brasileira.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s