De Isla del Sol, Bolívia, a Arequipa no Peru

Segui para Isla del Sol, ilha sagrada para os Incas e onde é possível encontrar alguns santuários. Ela é povoada por quéchuas e aymarás que se dedicam basicamente ao pastoreio (tem burro para todo lado lá) e também ao turismo. Na ilha existem muitos sítios arqueológicos. Estudos e a tradição oral sugerem que civilização Inca teve origem na ilha quando Manco Capac emergiu das águas do Titicaca para guiar os Incas em sua grande civilização.
A ilha tem uma trilha onde é possível caminhar do norte até o sul e que leva entre três e quatro horas para poder ser completada. Quem tiver coragem para fazer uma trilha dessas a 4.000m de altura, boa sorte, não é muito a minha praia.
Cheguei a ilha e a primeira coisa que eu vi foi um paredão IMENSO, com uma escadaria IMENSA que levava até o topo da ilha onde havia as vilas e alguma coisa para se ver. Quem tá na chuva é para se molhar, quem tá na Bolívia é para se ferrar. Mochila nas costas e vamos lá para cima. Até foi legal dar umas voltas, mas como eu já tava extremamente cansado devido a subida à Horca del Inca, só bati umas fotos e logo desci. Tem gente que fica por lá e dorme na Isla del Sol, mas deve ser legal fazer isso acompanhado. Sozinho achei meio sem graça e voltei logo.
Adorei esse burrinho pastando a la Alpes Suíços
Montanhas geladas ao fundo, do outro lado da ilha
Local perfeito para se fazer um jantar
Se eu pudesse sugerir algo a quem está indo hoje a Copacabana seria pegar o passeio de barco que eles oferecem. Ele passa pela Isla del Sol, Isla del Luna e umas ilhas flutuantes. É o dia inteiro e nem é tão caro.
Depois de Isla del Sol, voltei a Copacabana e fui pegar meu ônibus para Arequipa no Peru. Já escaldado da mulher que tinha me enrolado em La Paz, fui um dia antes em uma agência de turismo e perguntei qual era o ônibus que iria me levar à Arequipa. A mulher me apontou um ônibus todo bonitão na foto e me falou “é esse”. É parceiro, mas como sou esperto, fui um dia antes e falei “me aponta aí qual é o ônibus que eu vou viajar amanhã”. A mulher foi lá e me apontou o mesmo ônibus da foto. Além disso, vi um cara que tinha acabado de comprar uma passagem com eles indo entrar no busão. Pensei “agora eu tou bem”. Rapaz, no outro dia na volta de Isla del Sol, quando eu vou para agência para perguntar onde eu pegava meu ônibus, a mulher me falou “pega aquela vanzinha ali que vão te levar no teu ônibus”. Comecei a achar estranho:
 – Mas não era o mesmo ônibus de ontem
– Sim, mas ele vai estar esperando lá na fronteira
É lógico que fui feito de besta novamente. O ônibus que ela havia me mostrado ia para La Paz e não para Arequipa. Lógico que era um pau-de-arara. Enfim, no final fiquei aliviado de sair da Bolívia. De Copacabana fui com uma van até a fronteira. Atravessei a pé. Peguei o ônibus que me esperava do outro lado. Segui para Puno no Peru. Desci na rodoviária de Puno, esperei três horas e depois peguei o outro busão para Arequipa. Acho que foram umas oito horas de viagem a noite. Mais uma noite dormindo em busão. Infelizmente não seria a última.
Gostou do post? Então curta nossa página no www.facebook.com/omundonumamochila para sempre receber atualizações.
Quer entrar em contato direto com o autor ou comprar um livro? Clique aqui e tenha acesso ao nosso formulário de contato!
Quer receber as atualizações direto no seu e-mail? Cadastre-se na nossa mala direta clicando na caixa “Quero Receber” na direita do blog
Se gostou das fotos, visite e siga nosso Instagram para sempre receber fotos e causos de viagens: www.instagram.com/omundonumamochila

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s