Irã – Em Yazd, dormindo em uma hospedaria da histórica Rota da Seda

Seguimos para Yazd que, conforme falei, é a cidade principal para os Zoroastras. Primeiro iríamos dar uma volta nela e depois acompanhar a celebração da Ashura, que vou explicar em outro post. Ciro tinha, de alguma forma, conseguido reservar um apartamento para gente. Quando chegamos o lugar era super agradável, só que não era só para gente. Iríamos ter que dividir. COM POMBOS! Rapaz, aquilo não era um apartamento, aquilo era um viveiro de pombo! Eu nunca tinha visto aquilo! Era pombo para todo lado. Pombo na janela. Pombo na sala. Pombo na varanda. Pombo na cama. Pombo na cozinha. Pombo em cima de pombo… Lugar sujo, sério, troço ruim mesmo.img_336320161010_093612img_3271img_3365

Não tínhamos muita escolha. A cidade tava apinhada de gente, hotéis lotados e eu realmente comecei a considerar ficar por lá. Até a hora que o Ciro foi na sacada e viu um CADÁVER de um POMBO se decompondo e começou a surtar. É, aí já era um pouco demais. Cemitério de Pombo também não! Pegamos nossas coisas e acabamos indo embora.

Na volta que demos por Yazd, visitamos o Templo do Fogo Zoroastra, um local sagrado para todos os Zoroastras do mundo que peregrinam a Yazd para ver o fogo que está queimando desde o ano 470 d.C.20161010_103451Além disso, visitamos também um museu aos qanats, um engenhoso sistema de escoamento de água onde os caras fazem túneis subterrâneos com inclinação milimétrica por QUILÔMETROS para levar água de lugares mais altos para lugares mais baixos, e as Torres do Silêncio de Yazd (os Zoroastras acreditam que o corpo humano é uma extensão da natureza e assim deve ser quando a alma se for. Por isso, não enterravam seus mortos. Os levavam para as torres do silêncio no alto de montanhas onde poderiam ser devorados por urubus acreditando, assim, estarem se conectando novamente com a natureza).img_3291img_3298

img_3296
Yazd vista de cima da Torre do Silêncio

img_3284

img_3263
Quem é a estátua, quem é a menina?

Dormindo em um Caravansarai

Na nossa primeira noite no Irã, ficamos em um Caravansarai tipo de hospedaria que se encontra sobretudo no Oriente Médio e Ásia Central e servia basicamente para mercadores da Rota da Seda em direção a China ou Europa. Eles geralmente se situavam à beira de estradas e tinham uma função importante no apoio aos fluxos comerciais, proporcionando um local seguro aos comerciantes em viagem. Lá eles podiam descansar tendo as suas mercadorias e camelos em segurança, sendo uma peça fundamental da extensa rede de rotas comerciais. A construção que ficamos tinha quase 500 anos, parecia um forte, era quase que no meio do deserto e foi restaurada para acomodar viajantes.

img_3304img_3305img_3306img_3317Conversamos bastante com o responsável pelo lugar e ele nos explicava como era difícil a vida de quem trabalhava com turismo no Irã, apesar do potencial absurdo do lugar. Ele havia conseguido a licença do governo para usar o lugar há 15 anos. Disse que, quando chegou, o lugar tava só o bagaço, ele que restaurou junto com os funcionários. Mas aí, veio o 11 de setembro em 2011. Depois Guerra do Afeganistão. Depois, quando as coisas começaram a melhorar, Guerra do Iraque, Programa Nuclear do Irã e por aí vai. E ele vivia entre ciclos de euforia e queda. O lugar era fino, famoso, dizia ele que já havia recebido diversos embaixadores, até o do Brasil. Porém, estava há 15 anos trabalhando, sem folga e nem fim de semana e agora estava cansado. Aquele momento em que a política e a ambição de poucos atrapalham quem só quer trabalhar e viver a sua vida em paz.

Por uma noite, me senti um Marco Polo na Rota da Seda.

img_3307img_3308img_3309img_3313img_3315img_3316img_3317img_3326

img_3332
Com o proprietário do lugar
img_3347
Eu e o Ciro do lado de fora. Só o deserto…

 

 

No centro do Caravansaria, no elevado, os comerciantes podiam deixar as suas mercadorias. Os camelos eram deixados do lado de fora, em uma hospedaria própria. Coisas do Irã.

20161010_092850
Com o Cirão, em Yazd
Gostou do post? Então curta nossa página no www.facebook.com/omundonumamochila para sempre receber atualizações.
Quer entrar em contato direto com o autor ou comprar um livro? Clique aqui e tenha acesso ao nosso formulário de contato!
Quer receber as atualizações direto no seu e-mail? Cadastre-se na nossa mala direta clicando na caixa “Quero Receber” na direita do blog
Se gostou das fotos, visite e siga nosso Instagram para sempre receber fotos e causos de viagens: www.instagram.com/omundonumamochila

Um comentário em “Irã – Em Yazd, dormindo em uma hospedaria da histórica Rota da Seda

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s