Drogas em Bali

Outro fator que muita gente, mas MUITA gente, se dá mal em Bali e na Indonésia refere-se ao consumo de drogas. Cara, lá não tem meio termo, não tem meia conversa, se te pegarem com o que for, um baseadinho de nada, você tá encrencado, mas MUITO encrencado! Pra começar, a Indonésia, como vários países muçulmanos, pune com pena de morte tráfico de drogas. Não tou falando que você vai pra forca se te pegarem com cinco toneladas de pó não, tou falando que eles consideram tráfico de drogas uma parcela ínfima de drogas no seu bolso. Sei lá, um indonésio me disse que sete pastilhas de “ecztazy” no bolso já é o suficiente pra te mandar pra conversar com Alá!
Eu, pra botar pilha na galera, andando no meio da rua fui lá e perguntei como fazia pra conseguir uma bala ou um doce (ecztazy e LSD), drogas bastantes populares entre baladeiros (pela milésia vez, eu não curto isso, mãe!). Rapaz, mas na hora os caras fecharam a cara e falaram pra eu sair dessa! Falaram que até pra fumar um baseado você precisa ter cuidado, mas MUITO cuidado! Se te pegarem, você tá muito ferrado!
Eles me falaram e confirmei depois lendo pela internet, que alguns policiais ficam à paisana oferecendo drogas na frente das baladas e, se você aceita, na mesma hora ele se apresenta como um policial e fala que vai te levar em cana! E pra ele te soltar, cara, não é qualquer 100 dólares que você dá pra ele não! É coisa de milhares de dólares pra você conseguir pisar novamente em terras brasileiras. Eles falam que se você quiser fumar um ou pegar outra parada mais pesada, tem que ter uma fonte ABSURDAMENTE confiável, pois senão você tá encrencado!
Conversando depois, me contaram a infeliz história de um brasileiro que foi pego com duas pastilhas de ecztazy no bolso e amargou uma cana de dois anos na Indonésia! Mermão, se cana no Brasil já é ruim, imagina cana na Indonésia? Um país do outro lado do mundo e que fala uma língua completamente diferente da sua? Eu que não queria estar na pele dele! Depois também me lembrei da história de outro infeliz que foi pego. Mas esse já era um brasileiro “mais mala”.
Pegaram o cara no aeroporto com alguns quilos de cocaína escondidos dentro de uma prancha de surf. Esse aí não teve conversa, saiu na mesma hora em cana e foi condenado a pena de morte!
Não sei se vocês lembram dessa história, isso ocorreu em 2004, mas esse cara da prancha de surf me marcou bastante! Pegaram ele na Indonésia e, devido à probabilidade de ser executado, o Lula foi pedir clemência ao chefe de estado indonésio pra poder converter a pena de morte dele em prisão perpétua, já que no Brasil não há pena de morte!
Antes que eu expresse minha opinião só gostaria de deixar algo claro. Eu poderia colocar vários clichês diferentes do tipo “ah, mas o mais importante é a vida” ou então “ah, mas ele era só um rapaz sem juízo” ou coisa do tipo, mas, um dos melhores motivos relacionado a blogs, é a liberdade de falar o que quiser sem ter que passar sobre um editorial. Se não é politicamente correto o que eu vou dizer, paciência, vou expressar apenas minha opinião.
Quando tavam caçando o Fernandinho Beira-mar no meio da floresta, ficou o país inteiro torcendo pra que ele resistisse à prisão, levasse um tiro na testa e fosse morto de uma vez! Ninguém fica com pena quando a polícia mata mais um traficante de drogas na favela e todo mundo bateu palma pra “Tropa de Elite”. Agora, quando pegam um branco, filho da classe média brasileira, fica todo mundo com peninha do bichinho e vai o presidente, que tem coisa MUITO mais importante pra se preocupar do que com um traficante de drogas, pedir clemência pro pobre menino que não sabia o que estava fazendo!
Eu fico pensando no fato de que o Fernandinho Beira-mar foi um cara que teve pouquíssimas escolhas na vida: família totalmente desestruturada e vida na miséria. O nosso amigo da prancha de surf, teve uma família, teve educação e várias escolhas: poderia ter tido um emprego, uma casa, um carro e uma família, como todo classe média brasileiro. Infelizmente uma das escolhas dele foi fazer dinheiro com tráfico de drogas! Ele sabia do vespeiro que ele tava mexendo, todo mundo é adulto e sabe o que faz. Se eu não tenho pena do Marcola, porque eu vou ter pena desse cara? So me deu pena foi da mae dele…
Mas enfim.. Forca nele! Um traficante de drogas a menos.

7 comentários em “Drogas em Bali

  1. amei o post, e apoio totalmente a tua opnião….eh sempre assim aki no brasil, qnd o cara tem um pouco mais de dinheiro que os outros eh protegido de tal forma, msm ele tando errado, enqnt que o cara q as vezes rala pra caramba, e naum tem uma condição muito legal, é condenadoaté se tiver d bobeira na rua

    Curtir

  2. Só lembrando que existem outras drogas que são liberadas…Como Big Brother, Faustão e antidepressivos que os “médicos” receitam como se fosse água.Forca neles!

    Curtir

  3. e aí man,moro na praia da pipa,rn. qunado tiver de volta apareça! muito massa teu blog(ja tou acompanhando desde tailandia!!)muita atitude sua!!e vç escreve muito bem,parabéns!

    Curtir

  4. Concordo plenamente com vc, quando a pessoa tem um pouco de status já é tratada defirente, isto não é certo.Abs tb maranhece.

    Curtir

  5. voce e um tremendo de um filho da puta, desejar o mal para as outras pessoas, que voce morra e va para o inferno, que a policia coloque drogas na sua mala, e peguem voce, ordinario, filho de uma egua.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s