Conflito na Geórgia

Galera, antes de começar o post sobre o Camboja, gostaria de escrever um pouco sobre o conflito na Geórgia que não sai dos noticiários. Gostaria de deixar a galera um pouco mais a par do que anda ocorrendo, beleza? 🙂

Antes de tudo precisamos entender o básico. Como o conflito começou?
Bem, com todo o seu “caldo” de grupos étnicos, religiões, regiões ricas de petróleo e gás etc. o Cáucaso sempre foi um “caldeirão”. Todos esses problemas só começaram a ficar mais explícitos agora devido à desintegração do comunismo. Durante o comunismo, o uso de governos fortes e violência (Tito na Iugoslávia e o regime comunista na URSS) ajudaram a estabilizar estas regiões. Mas ainda assim, o conflito da Geórgia só estourou depois de mais de 15 anos depois da queda da URSS. Por quê?
A Geórgia, apesar de ser o país natal de um dos maiores heróis da esquerda contemporânea, Josef Stálin (e um dos maiores assassinos da história, como todo bom comunista), sempre adotou um posicionamento meio que “desconfiado” em relação à Rússia, devido as suas flagrantes diferenças étnicas. Não sei se vocês prestaram atenção aos georgianos que aparecem nas fotos de jornais, mas eles não se parecem em nada ao estereótipo russo ou eslavo que temos (pele branca, olhos azuis e cabelos loiros), se vocês prestarem atenção, os georgianos se parecem mais aos iranianos. Só por curiosidade, o idioma georgiano provém do persa. Devido a isso, logo após a desintegração do regime soviético, a Geórgia buscou desesperadamente se alinhar ao Ocidente.
O conflito em si tem raízes desde a independência georgiana. O problema foi que ao mesmo tempo que a Geórgia ficou independente, a região da Ossétia do Sul (essa sim, com grande parte dos seus residentes de etnia eslava) também declarou a sua independência. A Geórgia não reconheceu a independência da Ossétia do Sul, pois alegava que era parte do seu território e um referendo realizado na região, com aprovação de independência pelo povo ossetiano foi declarado “ilegal” pela Geórgia e a Ossétia do Sul foi anexada. O que a Rússia achou dessa história? Bem, a Rússia tava enrolada demais com a desintegração da URSS e, com a pressão da comunidade internacional, acabou por não reconhecer a independência da Ossétia do Sul também.
Beleza, a região se estabilizou com o envio de “tropas de paz” e parecia que a situação não ia estourar.
 
A questão Kosovar
 
Mas, e o grande problema é o “mas”, veio o problema de Kosovo. Kosovo fica numa zona de influência russa e fazia parte de um dos seus maiores aliados, a Sérvia. O fato dos Estados Unidos com a OTAN terem bombardeado a região durante a guerra do Kosovo e a posterior independência dos mesmo foi uma humilhação TREMENDA para a Rússia. Gente, vocês acham que a OTAN ia ousar bombardear a Iugoslávia (Kosovo ficava lá no meio) durante o reinado de Stálin? Claro que não. Todos esses bombardeios e apoio “às causas humanitárias” da independência de Kosovo foi como um recado dos Estados Unidos pra Rússia dizendo: – Vocês perderam a Guerra Fria. Vocês não são mais nada! Vocês não passam de uns meros bebedores de vodka. Enfiem o rabo entre as pernas que política internacional quem manda é a gente.
E foi assim. Com humilhação atrás de humilhação a Rússia foi só aguardando o momento certo pra se vingar e mostrar que não é um cachorro morto.
Mikheil Saakashvili dá de bandeja
Até que o presidente georgiano Mikheil Saakashvili deu assim, de bandeja, como um passe do Kaká pro Ronaldinho Gaúcho em frente do gol, como o Lúcio matando a bola e dando pro Owen fazer o gol no Brasil na Copa de 2002, o pretexto perfeito para Putin ao atacar rebeldes ossetianos durante a realização dos jogos olímpicos.
Supostamente respondendo a um ataque de separatistas ossetianos, Mikheil Saakashvili revidou com força totalmente desproporcional, atacando a Ossétia do Sul com lanças-foguetes em áreas próximas a áreas residenciais (que, pelamordedeus, foguetes causam um estrago danado. É flagrante que Saakashvili queria mesmo era aterrorizar os ossetianos e dar um recado o bicho ia pegar). Foi o pretexto que os russos queriam. Alegando “causas humanitárias” e proteção das vidas de cidadãos russos (a Rússia vinha concedendo passaportes para virtualmente todo mundo na Ossétia do Sul), Putin soltou os cachorros em cima da Geórgia.
E porque Saakashvili fez isso? Por que ele é besta?
Não, o ponto é que, como falei, desde o momento em que a Geórgia ficou independente, ela buscou uma aproximação desesperada aos Estados Unidos. Os Estados Unidos responderam positivamente às pretensões georgianas, já que poderiam ter um aliado ali, na fronteira com a Rússia e que além do mais possui grandes reservas energéticas. A Rússia foi olhando isso com péssimos olhos. Depois de Bushão ir à Geórgia, fazer um discurso pra mais de 150 mil pessoas (gente, o Bush é popular por lá, tem até avenida no nome dele) e de achar que as suas pretensões de entrar na OTAN seriam atendidas (a Geórgia mantinha mais de 2000 tropas no Iraque), o presidente georgiano acho que era chegada a hora certa.
 
E o pau come



Cara, o que se viu foi uma coisa impressionante. Desde a guerra do Afeganistão não se via um deslocamento tão absurdo de tropas russas. Deu pra ver que a Rússia fez isso tudo com “raiva”, com sangue na boca. Se a Geórgia revidou com força desproporcional, a Rússia revidou com força fenomenal. A pobrezinha da Geórgia não agüentou nem uma semana pra cair de joelhos durante o gigante russo.
O que a Rússia quer fazer com toda essa selvageria? A Rússia quer mandar um recado bem claro que ainda tá viva e que se mexer com qualquer estado que esteja na sua dita “zona de influência” é pedir pra sair no pau. Outro recado que da Rússia é para os seus países limítrofes: – Não se ATREVAM a fazer parte da OTAN. Se a Geórgia fosse membro da OTAN, seria MUITO mais improvável que a Rússia falasse grosso desse jeito com a mesma, já que um dos pontos principais da OTAN, diz que um ataque a um país membro é considerado um ataque a todos da aliança. Só pra vocês terem uma idéia, a Rússia já está dizendo que não reconhece a integridade territorial da Geórgia.
E os Estados Unidos, como reagiu? Bem, enquanto a Geórgia apanhava que nem cachorro sem dono, Bush tava lá nas Olimpíadas, sorrindo que só professor de aeróbica assistindo jogo de vôlei de praia. O que os Estados Unidos podem fazer é o mesmo que a Rússia pôde fazer com Kosovo: Palavras. Nada mais que isso. Os Estados Unidos se limitaram a enviar ajuda humanitária e fazer duros discursos sobre a Rússia. No momento que eu estou postando aqui, o passo mais largo dado pelos EUA foi assinar o acordo antimísseis com a Polônia. Os EUA precisam demais da Rússia em problemas relacionados a Darfur e nuclearização do Irã pra poder se preocupar com um paizinho perdido lá no meio do Cáucaso. O máximo que ocorreu até agora foi Sarkozy, presidente da França e da União Européia, ter ido lá pra tentar mediar um acordo.
Acordo que no final não “teve nada de acordo”. A Rússia impôs o que queria e Sarkozy não pode fazer nada a não ser legitimar a Rússia.
De que lado eu tou? Gente, essa é uma guerra que devido à dificuldade de apuração de informações e ao fato de estar acontecendo, não dá pra saber se tem um lado “certo” ou um “errado”. Se nem o Itamaraty se posicionou sobre a parada, quem sou eu pra botar meu bedelho na parada? O que eu posso falar com toda certeza é que o Mikheil Saakashvili deu com os burros n’água já que foi iludido por Bush e hoje tem dúvidas se vai conseguir até mesmo manter o seu país independente.

8 comentários em “Conflito na Geórgia

  1. Poxa, Claudiomar! Legal demais o Post! Me amarro nas suas análises!Abração, cara!ps: já viu a bandeira da geórgia? é tipo o país mais triste do mundo! O vermelho quer representa todo o sangue derramado na construção da pátria, o preto representa o passado sombrio e o branco, esperança em um futuro melhor!

    Curtir

  2. Concordo com o que você falou, mas penso que o principal motivo para a Ossetia ter declarado independencia foi o dinheiro do petroleo, que acabou atraindo a Russia para o conflito e resultou e vai resultar na morte de milhares de pessoas inocentes!!Ass: vitão

    Curtir

  3. Cabe ressaltar tambem que a Georgia junto com um pais limitrofe criou um canal de gas natural que enfureceu a Russia, ja que ela detinha o monopolio do gas naquela regiao. Agora contar com o apoio dos EUA e meio dificil para os georgianos.. a polonia e mais jogo para eles.. ae maranhao tu vai para oktoberfest em munique>

    Curtir

  4. Muito bom!!!Apenas uma leve correção.O Presidente da União Europeia é o Português Durão Barroso.A França preside á união europeia como País neste momento.Um abraço e continua assim!Felicidades!Rui

    Curtir

  5. Sobre o Kossovo: os americanos interviram não movidos pelos sentimentos anti-russos porém por uma aspiração bem maior, construir uma dss maiores bases militares americanas do mundo: Camp Bondsteel.A base de Camp Bondsteel tem 25 km de estradas e mais de 300 prédios, rodeados por 14 km de muros, 84 km de alambrado e 11 torres de vigia. É tão grande que tem distritos norte, sul e central, instalações esportivas abertas 24 horas e hospital. http://indy.gr/library/i-yper-basi-ton-ipa-sta-balkania/camp_bondsteel_kosovo.jpg/

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s