Budapeste

Obs: Como no post passado não deu pra eu postar imagens (já que não as havia salvo no Pen Drive), esse post vai vir com um “pouquinho” a mais de fotos… 😛
Cara, Budapeste é uma cidade impressionante. Desde o primeiro dia até o último a cidade vai lhe encantando. Até hoje nutro o desejo de voltar lá pelo menos uma outra vez.

Plaquinha em amigável frente ao túnel (Tradução: O ar do túnel é poluído! Passagem de pedestres não é recomendada!). Sim, eu o atravessei e sobrevivi!! Sou invencível!

Fiquei em um couch de uma húngara que sabia falar português e era apaixonada pelo Brasil. Ela havia passado um ano por aqui por um intercâmbio do Rotary Club e foi super gente boa comigo, ficando mais do que agradecida quando a presenteie com alguns discos de MPB que eu ainda tinha comigo.

As duas principais “atrações”, se é que podemos dizer assim, pra mim em Budapeste foram o Parlamento Húngaro e o Castelo de Buda.

O Parlamento Húngaro é hoje o segundo maior Parlamento europeu e segundo eu li em alguns lugares, o maior edifício da Hungria (o que eu acho que é lenda, porque até São Luís, que não pode ter prédios altos por causa de uma legislação local, tem prédios de mais de 10 andares. Não é possível que na Hungria inteira não tenha algo maior que isso). Em frente ao Parlamento Húngaro há também uma homenagem aos mártires húngaros que morreram durante a Revolução Húngara de 1956. Nessa singela homenagem, há uma placa explicitando um pouco da opinião dos húngaros acerca do comunismo. Vale a pena dar uma lidinha, pra quem sabe um pouquinho de inglês…

Falando em comunismo, em Budapeste também visitei um Museu do Genocídio, com alguns instrumentos de tortura dos tempos de Stálin, inclusive aquele velho banquinho que eu havia descrito quando escrevia sobre a Lituânia… Incrível como esses comunistas não tinham muita criatividade…

Além do Parlamento Húngaro, há também o Castelo de Buda. Como não expliquei no post passado, acho melhor explicar o porquê desse nome do castelo. O nome Budapeste provém de uma fusão de dois nomes diferentes, Buda e Peste, que eram duas cidades separadas. No século XIX, elas duas se fundiram e deram origem hoje à cidade que leva o nome de Budapeste. O Castelo de Buda fica na parte onde era a cidade de Buda e por muitos séculos foi a residência oficial da realeza húngara.

Castelo de Buda


Saindo em Budapeste

Como nem tudo na vida de quem viaja são passeios históricos, era chegada a hora de sair. Na primeira noite, o Hugo (o francês que havia conhecido em Bratislava) havia chamado uma galera pra sair e tomar uma cerveja em algum pub da cidade. Detalhe, isso era SEGUNDA FEIRA. Eu fiquei meio que no receio, achava que ninguém ia aparecer. Que nada, brother!! Qual não foi a minha surpresa quando umas dez pessoas chegaram a passar por lá pra poder tomar uma cerveja com a gente.

Quando foi no outro dia, marcamos de sair com uma galera e fomos para uma baladinha que tocava salsa. Quando descobriram que eu era brasileiro, todo mundo ficou empolgado e ficou esperando que eu desse aquele show. Só esqueceram de contar para eles que a Salsa é uma dança que nasceu no Caribe, não no Brasil. Mas enfim, pra esse povo, Caribe, Argentina e América do Sul é tudo a mesma coisa. Lógico que eu não dei aquele show que estavam esperando, até porque eu aprendi a dançar salsa viajando, mas como não tinha nenhum expert na dança, acabou que eu saí como “o dançador de salsa” da noite. Engraçado eu dançando e a galera tentando seguir os meus passos…

Claudiomar, “o dançador de salsa” do Brasil…

Na outra noite fomos para um boteco encontrar com uma galera do couchsurfing de Budapeste. Tinha algumas mesas de totó e um som underground rolando que era bem legal. A única coisa que me chamou a atenção durante a balada foi que teve uma hora que eu tava tomando uma cerveja com um galera e senti uma coisa peluda roçando na minha perna. Isso dentro de uma balada. Fiquei meio curioso e quando fui ver era um CACHORRO (ou melhor, uma cachorra, como depois fui descobrir) debaixo da minha cadeira. Depois de um tempo observando que eu fui descobrir que ela era de um português que tava por lá. Rapaz, o cara gostava tanto dessa cachorra que andava com ela pra cima e pra baixo o dia inteiro. Pra onde ele ia, ele levava essa cachorra, nem que fosse pra uma balada. O bicho era gente boa demais e foi legal encontrar alguém pra poder falar um pouco de português.

No outro dia foi só arrumar as coisas e seguir de volta pra Viena.

8 comentários em “Budapeste

  1. Este homem é um espetaculo eheh…não morre lá no belo do tunel (ou levaste alguma mascara de oxigénio contigo????), ensina Salsa ao povo…é muito à frente eheh

    Encontraste um compatriota meu eheh, tem mesmo cara de Tuga =D, a gente nunca engana lol

    Beijossss

    p.s. Já estava com saudades de ler as aventuras pá! =P

    Curtir

  2. Impressionante como fotos de pessoas “dançando” salsa deixam qualquer pessoa mais gay. ^^

    E duas cositas: o nome “Buda” da cidade que forma Budapeste tem alguma relação om O Buda (Siddhartha)? E será que o Parlamento não é o maior edifícil em área construída, ou alguma outra medida senão altura?

    De resto, bacana o post rapaz. Só não saquei bem o motivo de Butapeste ter-lhe encantado tanto.

    Abraços

    Curtir

  3. Poxa Cladiomar, pena que vc ficou tao pouco em Budapest, essa cidade é fantastica, vivo aqui a um ano e meio e todos os dias me surpreendo com a beleza e o encanto dessa cidade! Quando quiser volktar e precisar de um couch brazuca por aqui só avisar!!!!! Fantastico seu blog e apesar de nao comentar acompanho desde do comeco da sua volta ao mundo!

    muito legal ver as fotos e conhecer todos os bares que vc foi muito engracado …. hahahahahahah

    vc teve a chance de conhecer as peculiaridades do povo hungaro ?? ou como eles sao fora do normal ?? na boa todo hungaro é um extra terrestre (e me incluo nisso afinal sou meio hungaro)

    abrcosss

    Curtir

  4. List the amount equity you intend to inject in to the project together
    with collateral offered to support the borrowed funds with
    an estimate of its value yan.is an installment loan, since
    the very term suggests, is that loan which might be repaid in parts at regular intervals.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s