Viajando por Cuzco – Peru

Cara, chegar a Cuzco é algo muito legal. Todo mundo viaja para a cidade imaginando que ela vai ser só um porto de entrada para Machu Picchu e acaba ficando por dias, como eu.

Cuzco significa “umbigo do mundo” em quéchua e era a capital do antigo império Inca, então o que não faltam são coisas para ver por lá. A gente acha o máximo Brasília ter sido construída em formato de avião. Pois, Cusco foi construída em formato de Puma.
Foto retirada da internet

Diz aí se isso não é mais estiloso? É uma das maiores cidades do mundo construídas apenas com base em pedras e foi fundada por Manco Capa, o primeiro imperador inca. O que mais impressiona em Cusco são as paredes de pedra, algumas pedras com 15 e 20 toneladas, perfeitamente encaixadas sem a utilização de nenhuma argamassa. Tão perfeitamente encaixadas que é impossível passar uma agulha entre elas.

Pedras perfeitamente encaixadas
Paredes levemente inclinadas para suportar terremotos
Além disso as paredes eram levantadas em um formato levemente inclinado para evitar que caíssem em caso de terremoto.
É um mistério como essas pedras foram colocadas lá, um feito de engenharia gigantesco até mesmo para os dias de hoje.
Os espanhóis obviamente chegaram apavorando a cidade, matando, saqueando e destruindo o que viam pela frente. A primeira igreja em Cusco é fundada já em 1519 na principal praça da cidade construída sob os muros de pedras levantados pelos incas.
Cusco é um dos principais motivos de orgulho do peruanos e símbolo de um passado que já foi grandioso para os incas. As escolas da cidade hoje ensinam quéchua para que seja possível manter a tradição e, na praça principal, Praça das Armas, há um memorial em homenagem a Tupac Amaru que comandou uma revolta em 1780 contra os espanhóis. No memorial é possível ler a mensagem “E no final não conseguiram nos matar” lembrando que mesmo depois de 500 anos a cultura inca ainda continua no Peru. Os peruanos são tão orgulhosos do seu passado inca que a moeda do país chama-se Soles, em homenagem ao Deus Sol Inca.

Lá em Cusco é muito simples distinguir quem são os turistas de quem são os locais. Basta prestar atenção nas roupas. Se o cara tiver andando na rua com aquelas roupas de flautista peruano, pode ter certeza que é turista. Os cusquenhos tiram sarro disso, já que todos eles gostam de andar bem vestidos e há tempos não usam aquelas roupas. Outra coisa engraçada é que lá em Cusco parece que as ruas mudam de nome em cada esquina. Você vai andando em linha reta e a cada 50 metros a rua muda de nome. É ótimo para se perder por lá.

Esse porquinho chama-se Cuy. Ele é um prato típico de Cusco que é servido dessa forma gentil com a carinha de UUUUUEEENNN!

Enquanto passávamos por entre os paredões de pedra de Cusco esses meninos começaram a fazer uma farra danada próximo do meu grupo. Ri demais deles que me lembraram o quanto eu era atentado quando criança

Cusco vista de uma colina
Gostou do post? Então curta nossa página no www.facebook.com/omundonumamochila para sempre receber atualizações.
 
Quer entrar em contato direto com o autor ou comprar um livro? Clique aqui e tenha acesso ao nosso formulário de contato!
 
Quer receber as atualizações direto no seu e-mail? Cadastre-se na nossa mala direta clicando na caixa “Quero Receber” na direita do blog
 
Se gostou das fotos, visite e siga nosso Instagram para sempre receber fotos e causos de viagens: www.instagram.com/omundonumamochila

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s