Voltando à Índia

Então era dado início a nossa viagem. Como a Bruna me falava que sempre teve o sonho de viajar a Índia, que até hoje foi o país que mais gostei de viajar, topei na hora. Aproveitando que já ia por ali mesmo, fui logo a Bangladesh, Maldivas e Sri Lanka, relatos que já deixei por aqui.

Não pretendo refazer posts sobre cidades da Índia o qual já havia escrito, na verdade, vou aproveitar a oportunidade e terminar de escrever sobre cidades os quais passei nove anos atrás e ainda não havia escrito, fazendo uma comparação com os dias atuais. Tais cidades são Amritsar, McLeoa Ganj e Agra.

ÍNDIA, O QUE MUDOU NOVE ANOS DEPOIS

Viajei à Índia em 2008, portanto há nove anos. A primeira coisa que posso falar sobre a Índia depois é que houve uma transformação deveras impressionante. Digamos que a Índia mudou da água para o vinho em questão de viagem.

Em 2017, quando eu queria jantar, basicamente realizava uma rápida busca na região e encontrava os melhores restaurantes avaliados no tripadvisor.com ou no Google. Isso pode parecer pouco, mas pode fazer a diferença entre comer bem e pagar barato X comer mal e depois ter uma intoxicação alimentar (se centenas de pessoas comeram em um lugar bem avaliado e não passaram mal, porque você iria?). Além disso, o dono do restaurante sabe que grande parte das pessoas que estão indo lá o fazem devido a avaliações da internet, portanto, ele vai pensar 20 vezes antes de me sacanear na conta, o que era bastante comum na Índia de 2008.

Se eu quiser escolher um lugar para ficar, eu basicamente procuro um quarto na casa de alguém no Airbnb.com ou um hotel no Booking.com lendo as referências. Pode parecer pouco, mas isso é a diferença entre você achar um lugar decente e barato ou você dormir em algum lugar infestado de baratas e ratos e ainda assim alguém entrar no seu quarto para roubar suas coisas, o que era bastante comum na Índia de 2008. O dono do local sabe que eu estou lá devido a avaliações da internet, então vai pensar 20 vezes antes de tentar me sacanear.

Antes de chegar à cidade, enquanto tiver boa internet, eu baixo todo o mapa pelo Google Maps e posso me guiar pela cidade utilizando o GPS, MESMO o celular em modo avião! Cara, isso dá uma liberdade que você não faz ideia.

Agora o principal, O PRINCIPAL, é que estamos livres da coisa mais IRRITANTE da Índia de 2008: pegar um táxi. Com o advento do Uber (que tem em quase todas grandes cidades da Índia) e do “Ola Cabs” (Uber Indiano que tem em todas cidades grandes da Índia), você não precisa mais ficar na mão da raça MAIS FILHA DA PUTA DO MUNDO, os taxistas. Com esses dois aplicativos, você basicamente faz o pedido de onde está para onde quer ir e relaxa no banco de trás com ar-condicionado, já que o motorista também trabalha a base de avaliações, então ele faz tudo para poder te agradar.

Em 2008, ou ainda não existiam essas ferramentas ou elas ainda eram incipientes, de forma que minha vida era um inferno por lá. Hoje em dia, a Índia (e os outros países da região), ficaram mamão com açúcar para viajar. E tudo porque a concentração do poder de informação (ou como dizemos na economia, a assimetria de informação) pendeu do lado dos prestadores de serviço para os consumidores. Em menos de nove anos vi uma revolução digital que transformou o modo com que eu se viajava em um dos países mais irritantes do mundo. É óbvio que a Índia ainda tem muita sujeira, pessoas desesperadas tentando conseguir dinheiro de você e desorganização, mas nada muito longe do que era o Brasil 10 anos atrás. Portanto, se está lendo as minhas postagens de 2008, tenha em mente que aquela Índia infernal, ao que parece, não existe mais.

Além disso, a própria vida dos indianos parece ter melhorado bastante. Ok, ainda há valas a céu aberto e pessoas desamparadas vivendo em situação de rua, mas isso é ÍNFIMO com o que vi nove anos atrás. Se antes a Índia tinha uma miséria desesperadora de se ver, hoje ela está um pouco mais parecida com cidades pobres do Brasil. A renda do país foi catapultada e hoje a Índia é um dos países que mais crescem no mundo. Isso ocorreu sem que nenhum salvador da pátria aparecesse ou uma revolução com sangues e balas tomasse corpo. Basicamente tudo isso pode ocorrer deixando a economia florescer, eliminando barreiras, deixando invencionices e ideias revolucionárias de lado. Totalmente o contrário do vemos vendo no Brasil nos últimos anos.

IMG_4671
Bruna era uma das maiores atrações. Toda hora famílias pediam para bater foto com ela
IMG_5011
Delhi
IMG_4679
Mumbai
IMG_4727
Couchsurfers que encontramos em Mumbai

IMG_4862

IMG_4865
Varanasi

IMG_4921IMG_4990

IMG_5050
Tatuagem de henna
IMG_5056
Essa aqui todo mundo conhece
IMG_5099
Jaipur

IMG_5289

Gostou do post? Então curta nossa página no www.facebook.com/omundonumamochila para sempre receber atualizações.
 
Quer entrar em contato direto com o autor ou comprar um livro? Clique aqui e tenha acesso ao nosso formulário de contato!
 
Quer receber as atualizações direto no seu e-mail? Cadastre-se na nossa mala direta clicando na caixa “Quero Receber” na direita do blog
 
Se gostou das fotos, visite e siga nosso Instagram para sempre receber fotos e causos de viagens: www.instagram.com/omundonumamochila

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s