Bate e volta de Brasília – A apenas 85 km, um alambique para lá de interessante – Alambique Cambeba

Decidi investir um pouco de tempo pesquisando sobre atrações que podem ser encontradas próximas a Brasília. Viagens que possam ser realizadas em um fim de semana ou um bate e volta de domingo. E não é que Brasília tem um bando de lugar legal para ser visitado?

Pesquisando pela internet me chamou a atenção um alambique que se propunha a ser a “Toscana Brasileira”. Ele ficava em Alexânia, Goiás (cidade de localização estratégica por se situar quase que no meio do caminho entre Brasília e Goiânia, as duas maiores cidades do Cerrado Brasileiro) e se chamava Cambeba. Bem, alambique é um lugar onde se produz cachaça, né? Então, inicialmente pensei que fosse um lugar esculhambado e todo caindo aos pedaços.

Mas, não, esse é um alambique muito do metido a besta. Na verdade, é o tipo de lugar onde você esperaria que fosse uma vinícola italiana ou francesa. E não para por aí. Ainda havia um restaurante de comida refinada. E ainda havia um passeio guiado por entre as etapas de produção para que a gente pudesse entender como funciona a produção de cachaça no lugar.

PEGANDO A ESTRADA

Eu e Bruna saímos do Plano Piloto de Brasília em uma viagem que fui super tranquila. A pista é duplicada por todo o trajeto e os 85 km de Brasília levam entre uma hora e uma hora e meia, dependendo do quanto você gosta de chinelar. Eu como sou pé leve, levei uma hora e meia. É fácil chegar, o lugar é colado na Outlet Premium Brasília e não há necessidade de pagamento de pedágio.

Acabamos esquecendo que, assim, sei lá, talvez fosse uma boa ideia pesquisar sobre os melhores horários para se chegar por lá. Só marcamos o lugar do Alambique no Waze e fomos seguindo o GPS (se colocar “Alambique Cambeba” no GPS aparece fácil). Tivemos sorte, pois havia apenas duas visitas guiadas no dia (uma ao meio dia e a outra às 15h, parece que todo sábado e domingo. Tem que marcar antes, mas se você estiver sozinho ou em casal, dá para ir entrando nos passeios que já tão saindo. Sugiro ligar antes). Nós chegamos às 11h30. IMG_4048IMG_4047IMG_4050.JPG

BISTRÔ NO ALAMBIQUE

Como saímos de casa morrendo de fome, resolvemos pedir alguma coisa para comer enquanto aguardávamos a hora de começar o tour de meio dia. Acessamos o prédio e descobrimos que havia um bistrô lá dentro. Não, não é um restaurante, é um bistrô mesmo. Sentamos e pedimos algumas coisas para merendar.

No restaurant… digo, bistrô, há uma linda vistão do cerrado. Um vale onde muita gente diz que lembra a Toscana. Eu nunca fui nessa tal de Toscana que todo mundo fala, no máximo fui a Florença (para ler sobre a viagem a Florença, clique aqui), mas para mim a Toscana deve lembrar bastante o cerrado goiano. Vale uma visita inicial ao local só pelas mesinhas charmosas e o clima gostoso do lugar.

20170528_132909
Cardápio para que todos possam ter noção do preço
IMG_4009
É óbvio que, em um alambique, a gente iria ter que provar um drinque. Se pedir o drinque com vodca leva um espancamento sumário.

IMG_4010_phixr

IMG_4004
E não é que recebemos visita enquanto comíamos?

TOUR ETÍLICO – DANDO UMA VOLTA PELO ALAMBIQUE

Depois de um tempo comendo, foi dado início ao tour. Fomos recepcionados pelos engenheiro agrônomo do lugar cujo nome não guardei. Ele explicou que faz parte da oitava geração de produtores de cachaça e segue com a tradição da família. OITAVA GERAÇÃO! Eles já produziam cachaça há 200 anos!

A família inicialmente produzia cachaça no Ceará, mas há 15 anos mudou-se para essas bandas e escolheu Alexânia devido a sua localização estratégica.

O processo de produção era todo industrial e fomos convidados a visitar os diversos setores de produção.IMG_4020

IMG_4015
Passeio guiado por entre as caldeiras

IMG_4016IMG_4018IMG_4019

Depois de passar por todos os setores produtivos, vinha a parte mais interessante do alambique, a visita a adega subterrânea onde ficam os barris de carvalho. Sim, eles produzem toda a cachaça e posteriormente as armazenam em barris de carvalho por 3, 5, 7, 10, 12 anos! Cara, o negócio é legal demais! O cheiro também é muito legal.IMG_4045IMG_4022IMG_4026IMG_4033IMG_4037IMG_4038IMG_4041

Os barris são importados direto dos Estados Unidos. Isso não impede que pesquisas de envelhecimento de cachaça em madeiras tropicais estejam sendo desenvolvidas para que eles possam posteriormente envelhecê-las com madeiras brasileiras.

IMG_4036
Pesquisa sendo realizada em parceria com a Universidade Federal de Goiás

No final de um tour como esse, obviamente, todo mundo tem direito a fazer uma degustação da cachaça deles. Começando com a cachaça normal, depois elevando para as envelhecidas de 3, 5, 7 até a de 12 anos. Infelizmente eu não pude degustar todas, já que tava dirigindo (primeira dica, aquele seu amigo que não bebe vale ouro em um momento como esses).IMG_4051

Depois do tour, aproveitamos para ainda almoçar no local e, rapaz, essa história de bistrô faz uma comida boa, viu?20170528_131642

20170528_130737
Um dos usos a que foi dado a um barril já usado. Ficou legal essa caixa de som, diz aí?

VOLTA PARA CASA

Infelizmente, como estávamos apenas em dois e eu estava dirigindo, acabamos não ficamos muito por lá. Fiquei conversando com o pessoal lá do Alambique Cambeba e eles me disseram que acontece do pessoal alugar van de Brasília ou de Goiânia e passar o dia bebendo por lá. Diz que o pessoal volta se arrastando para a van distribuindo abraços e “eu te amo” para todo mundo.

20170528_135901
Na volta ainda dá para dar uma volta na Outlet Premium, apesar de eu não ter achado lá muita vantagem os preços

Saindo do alambique pensei como a gente às vezes é besta e não dá valor ao que é produzido no Brasil. Como falei, quando fui visitar, nunca imaginei que um alambique pudesse ser tão fino. A produção dos caras é realmente bem refinada e mais de 90% da produção deles é exportada. Conceitos e preconceitos que caíram durante uma visita.

Realmente fiquei com essa ideia de voltar lá novamente, porém dessa vez com algum corno dirigindo para poder passar a tarde lá tomando os drinques e chopp, porque, mano, vai por mim. O lugar é MUITO agradável. O melhor dia para se fazer isso é sábado, já que eles abrem de tarde e de noite e você pode ir ficando, só a cozinha que fecha e as meninas dos drinques dão uma parada, mas o chopp é servido o tempo inteiro.

Ainda volto lá para ficar naquelas mesinhas tomando uma cachaça chique, chopp de qualidade e vendo o sol se por atrás daquele cerradão.

Toscana o caramba, sou mais o Cambeba!

Dados sobre o lugar:

Alambique Cambéba (clique no nome para visitar o site)

BR 060 – Km 21, Serra do Ouro, Fazenda Brioso, Alexânia, Goiás.

Telefone: (62) 3336-2220 (61) 9981-5868

Gostou do post? Então curta nossa página no www.facebook.com/omundonumamochila para sempre receber atualizações.
Quer entrar em contato direto com o autor ou comprar um livro? Clique aqui e tenha acesso ao nosso formulário de contato!
Quer receber as atualizações direto no seu e-mail? Cadastre-se na nossa mala direta clicando na caixa “Quero Receber” na direita do blog
Se gostou das fotos, visite e siga nosso Instagram para sempre receber fotos e causos de viagens: www.instagram.com/omundonumamochila

10 verdades e uma mentira

 

Entrando na brincadeira de 10 verdades e 1 mentira. Vamos ver se alguém consegue acertar a mentira 🙂

1.Brincando com leões na África do Sul tive pedaços de pele e carne arrancados do braço e das mãoes

2.Em Barcelona, uma russa me trocou por um espanhol só porque ele era mais legal, mais bonito, mais alto e mais gente boa que eu. Eles deram perdido na galera e, como não queria estragar minha noite, entrei em uma balada aleatória. Acabei escolhendo justamente a que eles estavam. Foi demais para meu coração. Como bom corno, afoguei minhas mágoas bebendo cachaça 51 ao custo de 5 euros a dose. Terminei a noite conversando com uma prostituta ganesa e seu atravessador indiano tentando os convencer a visitar o Brasil.

3.Assisti a uma final da Eurocopa em um posto militar no Vietnã com soldados se apoiando nos seus rifles AK-47 por não ter conseguido achar um bar em Ho Chi Minh.

4.Viajando, já trabalhei como lavador de carros, descarregador de caminhão, lavador de prato, assistente de cozinha, vigia de hotel, vendedor de cerveja em estádio e sonhava em ser limpador de uma peixaria perto da minha casa. Em um desses, o dono era um mafioso que fugiu da Eslovênia com dinheiro da máfia.

5.Tenho medo de viajar de avião.

6.Uma das coisas mais assustadoras que já fiz foi pular de bungee jumping na Nova Zelândia.

7.Na Austrália, já pulei pela janela, à la Seu Madruga, para não pagar o aluguel quando o Seu Barriga, digo, o dono do apt., chegou para me cobrar.

8.No mundo inteiro, nunca encontrei uma cidade tão bonita quanto o Rio de Janeiro. O lugar mais horrível que já viajei foi a Guiana. Os lugares que mais tenho vontade viajar hoje são Zanzibar, Bósnia, Uzbequistão, Turcomenistão e Rússia.

9.Quase saí na porrada, às margens do rio Ganges, na cidade mais sagrada da Índia por conta de R$ 1,50.

10.Uma vez achei que ia ter problemas ao ser confundido com um espião em uma passeata do Hezbollah na Palestina. Depois descobri que não tinha nada de Hezbollah, o povo na rua só comemorava o aniversário de Yasser Arafat.

11.A Coreia do Norte foi o país onde mais bebi cerveja na vida.

 

P.s: Originalmente postado na página do facebook do blog em http://www.facebook.com/omundonumamochila. A foto foi tirada na Jordânia

Gostou do post? Então curta nossa página no www.facebook.com/omundonumamochila para sempre receber atualizações.

Quer entrar em contato direto com o autor ou comprar um livro? Clique aqui e tenha acesso ao nosso formulário de contato!
Quer receber as atualizações direto no seu e-mail? Cadastre-se na nossa mala direta clicando na caixa “Quero Receber” na direita do blog
Se gostou das fotos, visite e siga nosso Instagram para sempre receber fotos e causos de viagens: www.instagram.com/omundonumamochila

 

Promoção do livro digital, de R$ 7 por R$ 2,1 – Quatro anos da Amazon no Brasil!

Amazon está fazendo aniversário no Brasil. Já são quatro anos no país como loja online de livros físicos e digitais. Para celebrar a data, a empresa lançou uma promoção bastante tentadora que envolve vários dos produtos e serviços que são vendidos lá.

E é óbvio que o livro que escrevi também está em promoção. O livro digital que originalmente é vendido a R$ 7 está sendo vendido por apenas R$ 2,10. Menos do que uma passagem de ônibus =)

A promoção dura até o dia 6 de fevereiro (segunda-feira que vem) então corre que vai logo acabar. É uma ótima oportunidade para adquirir o livro e dar várias risadas. Lembrando que ele tem cinco estrelas de avaliação (a maior) na Amazon!

Para comprar é só clicar no “compre na Amazon” logo embaixo que o resto é só alegria

Alguns comentários que já recebi sobre o livro:

– Claudiomar, eu comprei o livro e deixei aqui no quarto para poder ir lendo aos poucos. Meu pai acho ele, pegou, começou a ler e não me deixou tocar o livro enquanto ele não terminasse!
– Claudiomar, fazia anos que eu não lia um livro. Confesso que comprei o seu só para te ajudar (?!?!), mas depois que eu comecei, cara, li em menos de uma semana!!
– Claudiomar, meu primo tinha comprado um livro e quando fui passar um tempo na casa dele, peguei e comecei a ler. Rapaz, não consegui parar e nem terminar a tempo! Agora vou ter que comprar um, já que não terminei a leitura e ele não quer me emprestar de jeito nenhum!
– Claudiomar, esse teu livro é daqueles que agarra a gente pela goela e só deixa a gente ficar em paz quando termina de ler!
Que logo logo eu possa escrever comemorando os 100.000 livros vendidos! Sonhar pequeno e sonhar grande dá o mesmo trabalho =)

Quando comprar, não esquece de deixar uma avaliação bem legal na Amazon, de preferência cinco estrelas =)

Gostou do post? Então curta nossa página no www.facebook.com/omundonumamochila para sempre receber atualizações.
Quer entrar em contato direto com o autor ou comprar um livro? Clique aqui e tenha acesso ao nosso formulário de contato!
Quer receber as atualizações direto no seu e-mail? Cadastre-se na nossa mala direta clicando na caixa “Quero Receber” na direita do blog
Se gostou das fotos, visite e siga nosso Instagram para sempre receber fotos e causos de viagens: www.instagram.com/omundonumamochila