PERAMBULANDO POR MOSCOU – O BUNKER 42

Assim que chegamos a Moscou já nos programamos para fazer um dos passeios que eu mais esperava fazer, a visita ao Bunker 42. Um bunker subterrâneo, a 63 metros de profundidade, ele foi construído durante a Guerra Fria para servir como centro de operações no caso de uma guerra nuclear. Coisa de doido, mano!

As paredes deles tinham de largura, um centímetro de aço e um metro de concreto! Ele foi construído por debaixo de uma linha de metrô (você tá lá dentro e fica escutando o barulho dos trens passando) e mantido em sigilo até 1995. Você deve se perguntar “Blz, mas pra fazer um bunker subterrâneo tem que tirar a terra de lá, né? Como é que fizeram um bagulho desses no meio de Moscou e NINGUÉM percebeu?”. Eu também fiz a mesma pergunta pro guia e ele me falou que eles fingiram se tratar de expansão de linhas de metrô e quando ele deixou de ser sigiloso em 1995, o pessoal que morava no bairro ficou MUITO impressionado de saber que tinha um abrigo para se preparar pro apocalipse logo abaixo da casa deles.

O bunker foi desativado depois do colapso da União Soviética devido a falta de recursos para mantê-lo. Porém, com certeza devem haver outros bunkers secretos pela Federação Russa hoje em caso de Guerra Nuclear assim como deve haver nas principais nações militares do planeta. Não duvido inclusive que não há uma no Brasil.

Dentro do bunker há uma réplica da primeira bomba atômica russa. Ela é bem parecida com a bomba atômica que os estadunidenses jogaram em Hiroshima. Segundo o guia, aquilo não era coincidência, já que a bomba atômica soviética foi montada principalmente devido a espionagem industrial contra os Estados Unidos.

Havia sempre por volta de 600 pessoas trabalhando 24 por dia 7 dias na semana. Você nunca sabe quando uma guerra nuclear poderia começar, né? Eles tinham acesso ao bunker por meio de uma entrada secreta que levava ao metrô. Antes de sair, tiravam as roupas militares, colocavam roupas normais e se misturavam no meio do povo no metrô. Coisa de cinema, né?

78910121113141516

17
Dentro do Bunker

18

Gostou do post? Então curta nossa página no www.facebook.com/omundonumamochila para sempre receber atualizações.
Quer entrar em contato direto com o autor ou comprar um livro? Clique aqui e tenha acesso ao nosso formulário de contato!
Quer receber as atualizações direto no seu e-mail? Cadastre-se na nossa mala direta clicando na caixa “Quero Receber” na direita do blog
Se gostou das fotos, visite e siga nosso Instagram para sempre receber fotos e causos de viagens: www.instagram.com/omundonumamochila

E MOSCOU, A CAPITAL DO GIGANTE RUSSO, COMO É?

Bem, não é estranho se imaginar que a capital de um gigante é uma gigante também, né? Moscou tem uma população de 12 milhões e uns quebrados, um pouco mais que a cidade de São Paulo (as duas sem contar as zonas metropolitanas). Possui também o segundo maior número de milionários do mundo.

TRANSPORTE PÚBLICO EM MOSCOU – E LÁ VAI EU TOMAR NÃO UMA, MAS DUAS MULTAS!

Achei o transporte público da cidade muito bom e quase não peguei táxi por lá. Eu imagino que seja porque, bem, durante muito tempo ter um carro na Rússia era uma raridade, então eles devem meio que ter sido obrigados a investir em transporte público para transportar todo aquele povo.

Mas o melhor foi que, depois de ter sido multado na Lituânia (confira a história aqui), na República Tcheca (confira a história aqui) e na Austrália, mais uma vez eu fui multado na Rússia.

Quis bancar o esperto? Cara, na verdade não. Na verdade, na verdade, foi confusão mesmo. Antes de chegarmos a Rússia, eu havia lido que haveria metrô de graça para quem tivesse portando a Fan ID (crachá para quem tinha ingresso para a Copa). Fui lá, apresentei na estação de trem do bairro do meu host, os guardinhas riram para mim, abriram e eu entrei sem pagar. Na hora de sair, fiz a mesma coisa, apresentei o Fan ID e a tia do metrô começou a me pagar um sapo federal! Eu sei entender patavinas daquelas esculhambaçãozovisky fui encaminhado ao guichê onde no pouco inglês que conseguiram me explicar, eu só não pagaria pelo tíquete de trem nos dias que tinha jogo em Moscou. Tentei argumentar que tinha me confundido, mas a tinha me olho com aquela cara de “todo malandro quando é pego dá esse migué”. Não funcionou, apesar de eu ter sido sincero. Beleza, paguei a multa de uns dez reais e fui embora.

No outro dia fiz a mesma coisa. Na estação de trem do bairro do meu host (que como era afastada do centro eles não deviam saber de nada), mostrei a Fan ID, sorriram, abriram e eu entrei sem pagar. Na hora de sair em Moscou, outro esculacho federal. Aí que fui entender que ALÉM de ser em dia da jogo, eu teria que ter um ingresso DE UM JOGO que fosse NO DIA. De novo tentei falar que me confundi (caramba, era realmente sério! No outro dia tinham me falado que eu poderia entrar no metrô sem pagar) e não teve jeito. Paguei a multa de dez reais novamente. Duas multas em dois dias seguidos, mano.

1

Minha primeira foto em Moscou

2

3456

Gostou do post? Então curta nossa página no www.facebook.com/omundonumamochila para sempre receber atualizações.

Quer entrar em contato direto com o autor ou comprar um livro? Clique aqui e tenha acesso ao nosso formulário de contato!
Quer receber as atualizações direto no seu e-mail? Cadastre-se na nossa mala direta clicando na caixa “Quero Receber” na direita do blog
Se gostou das fotos, visite e siga nosso Instagram para sempre receber fotos e causos de viagens: www.instagram.com/omundonumamochila

DE SÃO PETERSBURGO A MOSCOU. POR TERRA. DE TREM

São Petersburgo e Moscou são as duas cidades mais importantes da Rússia e, para os padrões russos de distância, são quase que vizinhas. Como uma era bem perto da outra, decidimos ir de trem para ter uma experiência de viagem de trem na Rússia. Na verdade, na verdade a gente tava pensando era em encontrar outros brasileiros no trem e ir tacando aquela zona. A FIFA oferecia, inclusive, um trem de graça para se viajar entre as duas cidades para quem tivesse FAN ID (um crachá que só tinha quem tivesse comprado algum ingresso para Copa), porém ele levava nove horas e era noturno. Preferimos pegar um trem-bala que era bem mais rápido, levava umas quatro horas, apesar de ele custar quase que 95% do preço de uma passagem aérea. Ah, mano, nunca tinha viajado de trem bala, então valeu a experiência.

Apesar do trem ir a, literalmente, mais de 200 km por hora (sim, ele vai balado mesmo) ele nem balançava. Parecia que ia a 40 km por hora. Era muito estável e silencioso.

Chegamos ao trem com camisas amarelas, bandeiras, perucas coloridas, vuvuzelas e o que mais você puder imaginar. Arsenal completo para tacar fogo no trem. Mano, na hora que a gente ENTROU no trem. Sério. Parecia um restaurante cinco estrelas. TODO mundo calado e tocando música clássica. Era um silêncio tão sepulcral que parecia até sala de meditação! Ou parecia o Mineirão na Copa quando a gente levou o 7 X 1. Foi aquela broxada. A gente EFETIVAMENTE não combinava com aquele lugar. Fomos procurar o nosso lugar e colocamos até uma bandeira do Brasil na nossa mesa.

É ÓBVIO que não fomos tacando zona até porque não tinha clima NENHUM para aquilo. Mas, mano, antes mesmo do trem embarcar, a gente tava sentado. Só conversando. Juro. Sem gritar nem nada. Veio lá detrás um segurança do trem só para pedir silêncio para a gente.

Cê tá louco! Achamos que o trem ia ser um carnaval e foi um no silêncio de cinema. Sem filme.535054571417252659616265

Gostou do post? Então curta nossa página no www.facebook.com/omundonumamochila para sempre receber atualizações.
 
Quer entrar em contato direto com o autor ou comprar um livro? Clique aqui e tenha acesso ao nosso formulário de contato!
 
Quer receber as atualizações direto no seu e-mail? Cadastre-se na nossa mala direta clicando na caixa “Quero Receber” na direita do blog
 
Se gostou das fotos, visite e siga nosso Instagram para sempre receber fotos e causos de viagens: www.instagram.com/omundonumamochila

CHEGANDO À JÓIA RUSSA, SÃO PETERSBURGO

A primeira cidade em que desembarquei na Rússia foi São Petersburgo. Conforme eu falei, ela foi construída para ser a mais bela cidade da Europa e fazer frente a Paris ou Londres. É interessante que ela não existia há 300 anos atrás. Foi construída em cima de um PÂNTANO! Sim, e para aterrar este pântano e construir uma cidade em cima foi utilizada, digamos assim, mão-de-obra crua. Sim, isso mesmo. Pobres russos e outras etnias eram trazidos de todo o gigantesco império e colocados para trabalhar nas piores condições que você possa imaginar. Como quase não tinham equipamentos, eles carregavam terra e areia em baldes, utilizando as MÃOS como pás. Não é preciso dizer que morreu gente para dedéu e muita gente diz que a cidade foi construída sobre os ossos, sendo um gigantesco cemitério, e não sobre a terra.

A cidade em si é bem bonita e organizada, aquela típica cidade europeia mesmo. Há canais cortando o seu centro.

O HERMITAGE MUSEUM

Porém, nada é mais famoso quando se fala em São Petersburgo do que o Hermitage Museum. Cara, é um museu GIGANTESCO, um dos maiores museus de arte do mundo possuindo itens de praticamente todas as épocas, estilos e culturas da história russa, europeia, oriental e do Norte da África. São dez prédios sendo que parte deles foram construídos para serem a residência oficial dos czares. Durante a Revolução Russa de 1917 o seu interior foi preservado. Porém, quando iniciou-se a Segunda Guerra Mundial e percebeu-se que uma hora ou outra o pau iria quebrar por ali, iniciou-se um trabalho monumental de transferência de todas as suas peças e obras de arte para o interior russo. Obviamente transportar obra de arte não é como carregar farinha ou jaca, então foi necessário um esforço conjunto de curadores, especialistas e, especialmente, voluntários que trabalhavam 24 horas por dia sem descanso. Quando as tropas de Hitler sitiaram Leningrado (São Petersburgo à época) eles tinham o desejo manifesto de transformar a cidade em cinzas devido ao seu simbolismo para o povo russo. Felizmente antes do início do cerco a maioria das peças do museu já tinham sido transportadas e as que restaram foram preservadas.

O museu é imenso, mais imenso do que palavras podem descrever. Como não tínhamos muito tempo em São Petersburgo, já que no outro dia teria jogo do Brasil, tivemos que olhar tudo bem rápido, se é que isso fosse possível. Além disso perdemos um bom tempo porque pegamos uma fila IMENSA (maldita Copa) para entrar. No final ficamos 2 horas lá dentro e, mano, sério, não deu para ver nem metade do museu. Reiterando, não viagem para turismo e para Copa ao mesmo tempo, acontece isso =(172320180624_1828584567

8
E não é que achei um maranhense com a camisa do Sampaio Corrêa lá também?

9101112131415161718202224252627282931353745505354575960616265fsdfsfsd

Gostou do post? Então curta nossa página no www.facebook.com/omundonumamochila para sempre receber atualizações.
 
Quer entrar em contato direto com o autor ou comprar um livro? Clique aqui e tenha acesso ao nosso formulário de contato!
 
Quer receber as atualizações direto no seu e-mail? Cadastre-se na nossa mala direta clicando na caixa “Quero Receber” na direita do blog
 
Se gostou das fotos, visite e siga nosso Instagram para sempre receber fotos e causos de viagens: www.instagram.com/omundonumamochila

O MELHOR DA RUSSIA É O RUSSO

Sei que muita gente me falava que os russos eram bem frios e mal-humorados, mas, mano, não sei se foi o clima da Copa, mas os russos os quais eu me deparei foram gente boa DEMAIS. Mano, eles nos viam com camisa do Brasil e vinham pedir para bater foto. E não era só homem não. Era senhorinha, era criança, era velho. Alguns falavam inglês, outros só vinham sorrindo e a gente já entendia.

Aconteceu algo comigo que só tinha acontecido no Egito (história do metrô do Egito aqui). Teve um dia que eu estava no metrô e comecei a olhar o mapa do metrô para saber certinho onde ia descer. Um senhorzinho veio lá do fundo do vagão para me ajudar, mesmo sem eu pedir. Ele perguntou se eu era espanhol e se esforçou ao máximo para falar comigo, dizendo que eu era muito bem vindo no país dele, em um misto de Espanhol, Inglês, Russo e Sânscrito. O que vale é se comunicar. Hahahahaha.

Todos os russos os quais eu pedia informação se esforçavam o máximo para me ajudar. Perguntavam do Brasil, sorriam. Cara, sério, só tive boas experiências, muito diferente do povo mal-humorado, de cara fechada e taciturno que eu esperava encontrar.3513144fsdfsfsd

Gostou do post? Então curta nossa página no www.facebook.com/omundonumamochila para sempre receber atualizações.

Quer entrar em contato direto com o autor ou comprar um livro? Clique aqui e tenha acesso ao nosso formulário de contato!
Quer receber as atualizações direto no seu e-mail? Cadastre-se na nossa mala direta clicando na caixa “Quero Receber” na direita do blog
Se gostou das fotos, visite e siga nosso Instagram para sempre receber fotos e causos de viagens: www.instagram.com/omundonumamochila

ANTES DE ESCREVER SOBRE A RÚSSIA, E COPA, COMO FOI?

Cara, a Copa do Mundo foi tão maravilhosa quanto você pode imaginar. Gente de todo o mundo, junta, bêbada e acompanhando futebol é uma combinação que não tem como dar errado.

Bem, todo mundo já sabe que alguns brasileiros meio que queimaram a largada e logo de início começaram com umas brincadeiras idiotas como a da B* rosa. Teve gente que perdeu emprego, teve gente que perdeu reputação. Por que eu tou falando isso? Porque não sei se era impressão minha, mas eu, que cheguei depois de toda a confusão, achei os brasileiros mais contidos em relação a brincadeiras com as meninas.

Mas a gente não, a gente saía era brincando com todo mundo. A gente saía pelas ruas gritando, “América Latina, menos a Argentina”, “Boi da cara preta, Messi não tem Copa quem tem Copa é o Vampeta”, “Mil gols, mil gols, só Pelé, só Pelé, Maradona Cheirador” e, claro, a canção que virou a canção da Copa:

“…58 Foi Pelé, 62 foi o Mané, 70 o esquadrão, primeiro tricampeão. ÔÔÔ, 94 Romariô, 2012 Fenomenô, primeiro Tetracampeão, único penta é o Brasilzão!! ÔÔÔ, Brasil Olê Olê Olê, Brasil Olê Olê Olê, Brasil Olê Olê Olê, Brasil Olê Olê Olê…”

Cara, foi MUITO legal. Toda hora os russos vinham bater foto com a gente, cumprimentavam a gente, nos abraçavam. Eles REALMENTE pareciam estar AMANDO tudo aquilo, já que era algo bem diferente da realidade deles. Alguns russos me falaram que pela primeira vez houve carnaval na Rússia! Teve uma vez que a gente inclusive entrou em um metrô a torcida inteira. A galera cantando, começou a se empolgar, começou a pular no metrô e a chacoalhar o trem. Sei que o bagulho foi feito para suportar até uma guerra nuclear, mas quando começaram a balançar o metrô eu até desci. Engraçado era a cara dos policiais sem saber o que fazer, desesperados achando que a gente iria quebrar tudo e galera na boa, só festando. Fiquei até impressionado com isso.

Foi muito irado!59124

Gostou do post? Então curta nossa página no www.facebook.com/omundonumamochila para sempre receber atualizações.
Quer entrar em contato direto com o autor ou comprar um livro? Clique aqui e tenha acesso ao nosso formulário de contato!
Quer receber as atualizações direto no seu e-mail? Cadastre-se na nossa mala direta clicando na caixa “Quero Receber” na direita do blog
Se gostou das fotos, visite e siga nosso Instagram para sempre receber fotos e causos de viagens: www.instagram.com/omundonumamochila

O GIGANTE RUSSO – POR QUE VIAJAR PARA LÁ. É FÁCIL VIAJAR POR LÁ?

Sempre fui fascinado pela Rússia. Talvez por hoje ser o maior país do mundo, o segundo maior Império contínuo que já existiu (perdendo apenas para o Império Mongol de Gengis Kahn) e ele ir, literalmente, de uma ponta a outra da Ásia, o maior continente do mundo.

A capital da Federação Russa (e é importante dizer isso, apesar da gente chamar todo mundo de Rússia, existem vários povos com cultura, idioma e religiões próprios que não são russos e  são quase que países dentro da Federação Russa) é Moscou, porém durante muito tempo foi Leningrado, que hoje é chamada de São Petersburgo.

Apesar da Federação Russa possuir a maior parte de sua extensão na Ásia, sempre foi um país mais voltado para o Ocidente que para o Oriente. Devido a isso Pedro, o Grande, decidiu construir uma capital quase que na fronteira com a Europa. Ela se chamaria São Petersburgo e seria um exemplo de cidade para dar inveja a qualquer Paris, Viena ou Londres. Porém, com as diversas batalhas enfrentadas pelos russos, ficou claro que uma capital logo na fronteira representava um risco bem grande e eles decidiram mudar novamente a capital para Moscou.

Os russos são famosos por suas batalhas heroicas principalmente contra Napoleão e Hitler. A gente aprende uma versão muito limitada e burra do que foi a vitória russa sobre esses dois. Aprende que basicamente eles queimaram tudo e o inverno fez o resto. Isso não é verdade, principalmente contra Hitler. Ainda assim, é uma forma bem simplista de pensar, né? Ah, é só ir recuando e queimando tudo que o inverno faz o resto. Mano, ir recuando e queimando o que ficava pelo caminho significava a evacuação de cidades INTEIRAS de locais que hoje são países como Belarus ou a Ucrânia. Enquanto a Alemanha perdeu sete milhões de pessoas na Segunda Guerra Mundial, a Rússia perdeu VINTE MILHÕES. Os grandes números não nos fazem pensar muito bem nas catástrofes que eles representam, mas a título de comparação, só com o cerco a Leningrado (hoje São Petersburgo) morreram um milhão de pessoas de fome e doenças. Mais uma vez, a título de comparação, morreram dos Estados Unidos e da Inglaterra setecentos mil pessoas na guerra, portanto, MENOS do que o cerco de Leningrado.

Apesar da gente aprender toda aquela palhaçada que a guerra foi ganha no Dia D, na maior movimentação de tropas da história que ocorreu na Normandia, França, quem realmente ganhou a guerra foram os russos que pararam os alemães tanto na Batalha por Moscou quanto na batalha por Stalingrado (hoje Volgogrado). Eles pararam os alemães, começaram a avançar para cima deles e foram os surrando até chegar em Berlim. O Dia D foi na verdade uma tentativa desesperada dos países aliados de não deixarem a Rússia tomar toda a Europa.

Poderia também falar muito mais de Revolução Russa, Stálin, Gorbachev, Lênin, czares, mas isso é um blog de viagens, não de história. E história é o que não falta na Rússia!

É FÁCIL VIAJAR PELA RÚSSIA? PELAMORDEDEUS, APRENDA ALFABETO CIRÍLICO

Eu tinha uma visão de que viajar na Rússia era algo meio apocalíptico. Primeiro que eu tinha uma impressão que os russos eram extremamente mal-humorados. Além disso, eu imaginava que quase ninguém falava inglês. E por último, eles tem um alfabeto diferente e uma língua IMPOSSÍVEL de ser aprendida com conjugações próprias para artigos, substantivos, adjetivos, verbos e o que mais você puder imaginar. Sobre eles serem mal-humorados, não se mostrou verdade, como vou explicar no próximo post. Achei eles bem doces, na verdade. Inglês realmente quase ninguém fala, nem os jovens, com a exceção de Moscou e São Petersburgo onde quase todos os jovens falam inglês. Por último, a língua, bem, a língua é ruim mesmo. Eu tentei fazer umas lições de russo no aplicativo de línguas estrangeiras Duolingo e desisti. Porém algo que eu fiz que eu não me arrependo e sugiro DEMAIS a quem for viajar a Rússia é APRENDA O ALFABETO CIRÍLICO!

Apesar de no início o alfabeto Cirílico parecer ser terror e pânico, ele é MUITO parecido com o nosso, o mais chato é que tem algumas letras que são iguais a nossa, porém com outro som (o P, por exemplo, tem som de R. O H tem som de N, o N tem som de I e por aí vai). Beleza, depois da Copa, principalmente, muitas coisas estão nos dois alfabetos, mas ajuda demais você entender Cirílico (ainda mais se for viajar não só em São Petersburgo e Moscou) ao menos para poder ver os nomes das ruas e escrever corretamente nos aplicativos de Táxi. E, vai lá, é mais fácil de aprender do que parece.

Ah sim, e aprendam as palavras chave! Eu aprendi como se falava “arroz” (riz) e gelo (lhoid) em russo. São as duas coisas que eu não consigo viver sem. Chegando em um restaurante e sabendo pedir qualquer coisa tipo de comida que viesse com arroz e gelo para por na bebida, para mim tava sussa.9347328

Gostou do post? Então curta nossa página no www.facebook.com/omundonumamochila para sempre receber atualizações.
Quer entrar em contato direto com o autor ou comprar um livro? Clique aqui e tenha acesso ao nosso formulário de contato!
Quer receber as atualizações direto no seu e-mail? Cadastre-se na nossa mala direta clicando na caixa “Quero Receber” na direita do blog
Se gostou das fotos, visite e siga nosso Instagram para sempre receber fotos e causos de viagens: www.instagram.com/omundonumamochila

É COPA DO MUNDO NA RÚSSIA AMIGO

Enfim era chegada a hora de chegar ao gigante russo, o maior país de todo o planeta!

Aproveitei a oportunidade da Copa do Mundo para viajar à Rússia e conhecer o país. Boa ideia, não?

Na verdade não. Já adianto que para mim isso foi uma das piores ideias possíveis que eu pude ter.

Na minha opinião Copa do Mundo não combina com turismo. Ou você viaja para um país para a Copa do Mundo ou viaja para conhecer e viajar. Explico

A Copa do Mundo é o maior evento do planeta então o país fica absurdamente lotado. Os preços dobram e conseguir um simples hotel pode se transformar em uma saga. Qualquer museu ou atração que você queira visitar vai ter fila, fila, FILA! Filas quilométricas já que a cidade estará APINHADA de gente. Trânsito, engarrafamentos, bares e restaurantes lotados. Além de que, pô, é Copa do Mundo, você quer assistir os jogos e você está viajando pelo país muito provavelmente alguns dos jogos mais importantes você vai perder porque estará em voo ou em um trem (como o animal aqui que calculou errado os fusos horários e comprou um voo bem no horário do jogo Brasil e México e QUASE perdeu Brasil e Bélgica. Na verdade, o segundo jogo era melhor ter perdido).

Então, Copa do Mundo é legal? Mano, é a MELHOR COISA do MUNDO viajar para um país durante a Copa do Mundo, agora, viaje PARA A COPA. Se estiver planejando viajar para conhecer os lugares, visitar museus e atrações, adianto, não dá certo. Tente chegar com uma semana antes ou ir embora uma semana depois que a Copa acabar. Lógico, se você quer ir só em um ou outro ponto turístico, de boa, agora se for como eu que quer visitar TODOS os museus da cidade, então reitero, Turismo e Copa do Mundo juntos não COMBINAM, ou faça um, ou faça outro.

97610

Gostou do post? Então curta nossa página no www.facebook.com/omundonumamochila para sempre receber atualizações.
Quer entrar em contato direto com o autor ou comprar um livro? Clique aqui e tenha acesso ao nosso formulário de contato!
Quer receber as atualizações direto no seu e-mail? Cadastre-se na nossa mala direta clicando na caixa “Quero Receber” na direita do blog
Se gostou das fotos, visite e siga nosso Instagram para sempre receber fotos e causos de viagens: www.instagram.com/omundonumamochila